23 de junho de 2017

Nayara e Cairo são os vencedores do Power Couple Brasil 2..

 

Enfim, terminou o Power Couple Brasil 2, com a vitória da linda, simpática, maravilhosa deusa de ébano Nayara e seu marido Caio. Merecedíssima escolha do público!  Vale registrar que é a primeira vez que uma negra ganha um reality no Brasil, pelos próprios méritos e com o voto de um público adulto, consciente e destituído de fanatismo cego. 

A azeda e chatilda Regiane teve que amargar o terceiro lugar, mais do que ela merecia. Ó maravilha! 

 O segundo findou com o casal: Frank/Marcelly. Este ainda levou um automóvel de prêmio. Apesar dos ataques de machismo de Frank, preferi o casal como finalista que se fosse o casal Thayde/Ana P. 

A Record decidiu que queria fazer uma final histórica do Power Couple e tentou até forçar brigas ao vivo, com participantes que se desentenderam feio durante o programa. Decisão infeliz mais da conta. Promover baixaria em um momento que deveria ser de alegria e festa foi o máximo do mau gosto e da vulgaridade. 

Com o anúncio da eliminação do casal Thaíde e Ana P., a briga pelo grande prêmio ficou entre Nayara Justino e Cairo, Marcelly e Frank, e Regiane e Fábio.


Com apenas 12,2% dos votos, Regiane e Fábio ficaram em terceiro lugar. Ó, Coitada da presunçosa! Espero que tenha entendido o recado do público.
E de forma absoluta e com a esmagadora maioria dos votos, a belíssima ex-Globeleza e o seu marido, Cairo, venceram a competição, com ótimos e merecidos 65,1% dos votos.

Já sobre as brigas que a Record tentou promover… uma baixaria só! Dois púlpitos colocados um de frente para o outro serviam como um “ringue” para que os participantes e ex-adversários lavassem a roupa suja. 

Algo aparentemente sem sentido, uma vez que as gravações do programa acabaram há meses. Mas, vá entender o que se passa na fraca e desbotada massa cinzenta do diretorzinho da bagaça. 

Diego Cristo e Rafael Ilha se ofenderam, fizeram a festa do vale tudo no araiá da bagaceira. Ao “debaterem” uma briga por causa de uma acusação de Rafael, o clima pegou fogo e as ofensas mais injuriosas correram soltas, do jeitinho que o diabo gosta. Uma belezura! Um citou o fato do outro já ter sido preso, o outro disse que seu “rival” era um homem sem história e que não era ninguém… Bacana, demais, né mesmo?

Diego se defendeu, dizendo que tinha sim história e que fazia novelas e afirmou que Rafael era apenas um ex-Polegar. 
Outra briga nos púlpitos poderia ter sido consumada entre Sylvinho e Frank, marido de Marcelly. Poderia, apenas. Mas, tiveram a decência de evitarem confrontos, trataram-se muito bem e deixaram claro que já resolveram a diferença passada, para a tristeza da Record, que parecia querer ver sangue e muitas tretas explodindo. Tudo pela audiência! 
A última briga de najas ensandecidas aconteceu entre Aline Kezh ( a zoiuda mulher de Rafael Ilha) e Ana Paula (a rabo de arraia mulher de Sylvinho). Aline apenas foi chamada porque Rafael pediu penico, se recusando a voltar ao púlpito e lavar uma nova roupa suja, que dessa vez seria com Blaublau, marido de Ana Paula. O cabrão valentão, que saiu da casa jurando que quebraria a cara de Sylvinho fora da casa, baixou a guarda, afinou, virou gatinho...hehehehehe.

Ana até começou bem, com alto nível de discussão, mas definitivamente Aline gosta mesmo é de babado forte, não aceitou os seus ponderados argumentos e logo partiu para o ataque, com as garras afiadas e a língua solta, do jeitinho que o diretorzinho queria. Ana negou que tenha dado dedo (o do meio) para Aline numa prova e deu a entender que o gesto seria para a situação, e não para a pessoa.
Aline não ‘engoliu’ esse argumento e mudou de assunto, dizendo que tinha cultura e que tinha formação acadêmica, dando a entender que Ana Paula não tinha nada disso. Vixe! A moça zoiuda tem formação acadêmica? Só de for em academia de malhação e pagar ferro...
A coisa ganhou um nível tão reles, tão "Casos de Família" que só faltou mesmo Christina Rocha aparecer para tentar apartar o barraco. Tudo isso nas barbas do refinado, estiloso e engomadinho Justus que, aparentemente, só não deixou as brigas durarem mais tempo porque o programa tinha hora para acabar. 

Ainda durante a briga com Diego e Lorena, Rafael Ilha disse que a modelo fazia sucesso “em outro lugar”, o que a deixou claramente alterada, soltando o verbo e querendo tirar satisfações com o descompensado.

Logo após o anúncio dos vencedores, Rafael, ainda furibundo e à beira de um ataque de nervos, pegou a sua culta mulher pela mão e saíram rápido, sem falar com ninguém. Será que alguém queria falar com esse destemperado sem noção? Enquanto isso, os outros participantes se confraternizavam, como se amassem demais, tudo dentro do figurino da boa hipocrisia social. Beleza!

Nayara e Cairo embolsaram R$ 399 mil. Na temporada passada, o casal vencedor, Laura e Jorge, ganharam mais de R$ 700 mil. Será que vale a pena passar por tantos perrengues para ganhar menos de quinhentos mil reais? 

5 comentários:

Clara disse...

O casal Globeleza fizeram bonito no programa, não saíram com o filme queimado e com a imagem limpa, podem aproveitar a fama aqui fora. Diferente de outras ganhadoras kkkk.
Eles faturaram pouco, pq foram muito conservadores nas apostas e na primeira temporada, o programa foi menor e valeu a tatica kamikase rsrs.

Leandro Batista disse...

Rodrigo Carelli é o principal motivo pelo qual me nego a assistir qualquer RS produzido pela Record. A gente reclama do Boninho, reclama do tal Rodrigo Dourado mas definitivamente nenhum dos dois chega aos pés de incompetência e estranho gosto por baixaria do diretor de RS da Record.

Nao acompanhei o PC, mas pelos seus relatos, Eva, ganhou quem merecia, que é o que ocorre quando a massa ensandecida das torcidas do TT se mantém afastada.

Anônimo disse...

Fiquei feliz pela vitória de Nayara e Cairo. Foi mais que merecido! Até metade do jogo ninguém dava nada por eles, mas os mesmos revelaram-se uma grata surpresa nesse reality. A vitória dos mesmos começou a ser desenhada naquela semana em que Sylvinho Blau Blau cometeu aquele "roubo" na prova. Enquanto os outros casais deram seus "shows" de falsidade e hipocrisia, o casal Power Couple dessa edição soube agir com maturidade e serenidade e mantiveram-se assim até o final esta temporada, o que despertou positivamente a atenção do público e que sagrou os mesmos como campeões. Parabéns aos dois, que os mesmos continuem tocando as suas vidas com dignidade e respeito e que usufruam com responsabilidade do prêmio que foi para as suas mãos.

Anônimo disse...

Leandro, eu não acho Boninho e Rodrigo Dourado melhores que Carelli não, eu acho que eles estão se equivalendo em matéria de gosto por baixaria e encenação barata. Basta ver quem foram os protegidos deles nas últimas edições do BBB, principalmente a 15 (com a proteção ao pseudo casal Amanda e Fernando) e a 17 (proteção ao casal fake Emilly e Marcos). Realmente o Power Couple teve um resultado justo, algo que é quase impossível quando se envolve as torcidas organizadas da internet. Se o BBB e a Fazenda tivessem a mesma dinâmica do público decidir só na final (as eliminações semanais poderiam ser decididas por votações entre os participantes e por provas), teríamos resultados finais menos horríveis do que os que vêm tendo.

disse...

Um refrigério o grand finale do PC. Feliz que esse casal conseguiu chegar a final e ganhar, sem baixarias e apelações.