[Valid Atom 1.0] [Valid RSS] Rabiscos de Eva: Ele foi vítima da sua megalomania.

3 de maio de 2017

Ele foi vítima da sua megalomania.


Mais uma vez publico um texto da comentarista desse blog, Ní, pela qualidade do que escreve e pela agudeza com que analisa os fatos polêmicos ainda em discussão nas redes sociais.

Eva,
A minha vida inteira me empenhei para ser o a mais imparcial possível. Imparcialidade total é utópica. Mas gosto de ser justa e busco não ter dois pesos e duas medidas. Duas métricas: uma para os "amigos" e outra para os "inimigos" não me parece decente.
Por força dos acontecimentos no BBB17, essa relação Mally termina sendo o tema recorrente nesse pós BBB.
O que eu vejo é uma "vazamento seletivo". Quem vazou esses documentos teve acesso direto a eles e parece que os repassou a terceiros com a claríssima intenção de esturricar a Emilly. Esses documentos não deveriam ter vazado. Foi leviano fazê-lo, repassando para terceiros, para ocultar o verdadeiro responsável pelo vazamento. 
Continuo achando que nem a carta aberta do Marcos, nem esse depoimento, trazem nada de novo. Tudo o que está dito nós já sabíamos - excetuando as inferências na tal carta, que não podem ser tidas com verdades, pois são meras inferências. A relação do dois era notoriamente abusiva. 
Espera-se que Marcos,(é muito coerente cobrar dele uma postura mais equilibrada e adulta)um homem com praticamente o dobro da idade dela, com formação acadêmica, vivência fora do país, uma aparente estrutura familiar, profissão consolidada(?) aja com mais maturidade, equilíbrio e bom senso do que a consorte, que poderia ser filha dele. Porém o que vimos foi um homem completamente tragado pela sede de domínio, intimidador, desafiando a todos e a tudo, inclusive e principalmente a produção. 
Há muito não via alguém tão absurdamente arrogante e com tão descomunal sentimento de superioridade em relação aos demais. Marcos pretendia e exigia que o RS gravitasse em torno dele, como protagonista absoluto. Mesmo a Emilly, com seu vasto "currículo", era apenas a pessoa sob medida para seus intentos. Um meio para um fim. 
Ele usou e descartou a todos de acordo com as suas conveniências. Conheço muita gente, muitos tipos, e sou uma observadora ávida do comportamento humano. Há muito não via alguém tão contraditório, confuso, surtado e manipulador quanto o Marcos. Ele acreditava ter tudo dominado. Só não contava com duas coisas: 

1- O SEU EU REAL se SOBREPUJANDO ao seu discurso politicamente correto: monge tibetano e ser evoluído focado numa missão. No caso dele aplica-se o dito: " O que você É grita tão alto que eu não posso ouvir o que você DIZ". 

2- A esperteza da Emilly que deu uma volta, um nó, um bote, no articulador do BBB17. 

Confesso que eu gostei do tombo que ele levou. Não vou mentir. Marcos é um poço de arrogância. O ser mais fake, que na minha opinião, já participou de um RS. 
Emilly continua sendo Emilly. Aquela que todos conhecem. Sabemos exatamente o que esperar dela. Deslumbrada, oportunista, fútil, mentirosa. Qual dessas características não vimos? 
Agora querer negar ou minimizar a notória agressão do Marcos, como fazem os fãs dele, não me parece honesto. 
Não importa se Emilly atiçou. Ele só trouxe à tona características que existem nele. 
Quais as justificativas para ele ter sido agressivo e abusivo com Ieda, Rômulo, Ilmar, Mari, Dani? Por acaso a culpa é deles? Nãnãninãnão!!!!!! 
Por que um médico - um profissional da área da saúde - que deveria ter o mínimo de sensibilidade e empatia com o sofrimento humano, faz comentário tão torpes sofre as mazelas humanas? Quem esqueceu o que ele falou sobre o povo da Somália e sobre a suposta HAIV do Dani, em tom de deboche e chacota? Por que ele mentiu dizendo no RS que participou do Médicos sem Fronteiras? Continuo achando que ele é muito mais repreensível do que ela. Eu não teria confiança de me entregar aos cuidados dele. 

O plano dele era "perfeito". SQN. É um tombado - pelo seu eu real e pela novinha espertalhona. E sim. Ela fez correto quando o denunciou. Se ele se sentiu agredido que fizesse o mesmo. Uma coisa não justifica nem elimina a outra. E todos sabem o quanto repudio o jeito Emilly de ser. Mas nem por isso me permito condená-la, nesse caso específico, e colocá-lo como vítima. Ele foi vítima da sua megalomania. Sejamos justos.
3 de maio de 2017 15:09



Postar um comentário