17 de abril de 2017

BBB17 expôs parcialidade da edição e validade vencida do sistema de votação

Morreu o menino BBB17. Prestes a atingir a “maioridade” – ano que vem, teremos o 18 – o reality-show mais assistido do país chegou ao fim da 17ª temporada ontem (13) fazendo de Emilly, uma das mais questionáveis participantes de toda a história do programa, a grande campeã. E quando digo “fazendo” é no sentido de fabricar, sim. Afinal, o resultado da atração este ano é proveniente de uma edição tendenciosa, da frouxidão da direção e de um sistema de votação falido e derrotado por fã-clubes enlouquecidos da geração "nem,nem"(nem estuda nem trabalha).

Até o apresentador Tiago Leifert, estreando na função, deixou isso bastante claro quando citou as “torcidas organizadas” no discurso de eliminação de Ilmar: “Polarização é uma coisa muito grave porque ela nunca está certa. Por que um lado só enxerga as qualidades, o outro lado só os defeitos”. De fato, a torcida de Emilly ignorou todos os (muitos) defeitos da participante. Faltou, no entanto, a mea-culpa da produção, representada por Leifert: para levar adiante a “novelinha” BBB17, muitos deslizes de Emilly e de seu companheiro, Marcos, também foram relevados. Enquanto os poucos pecados dos demais participantes elevados à potência máxima.
Diante da necessidade de fazer audiência, o BBB17 jogou fora sua principal missão: reinventar um formato já desgastado, a começar pela substituição de Pedro Bial, dando um viés de “game” intrínseco ao perfil do novo apresentador e apostando em figuras díspares entre os confinados. Terminou por apostar no óbvio, na relação “casal x casa”. E acabou “traído” pelo comportamento explosivo do par. A realidade do Mr. Edição não condizia com a da “vida real”, mola propulsora do reality de confinamento. 

Já na primeira semana, a ineficiência de Gabriela Flor como competidora deu o tom do programa. Um prenúncio de marasmo? Nada disso… Indicada pela casa, Gabriela deu adeus ao jogo ao enfrentar Marcos, cirurgião plástico metido a galã, alvo das líderes Mayara e Vivian, que logo nas primeiras conversas notaram o machismo deselegante e desrespeitoso do “Doctor”. Um desentendimento entre Mayara e Emilly mandou a primeira para casa no paredão seguinte. E os desdobramentos desta votação pareciam indicar um BBB diferente…

Como Mayara, a turma mais jovenzinha de idade – e de conteúdo muito limitado – parecia ter vida curta dentro da casa mais vigiada do país. Luiz Felipe se meteu a intimidar uma senhora de 70 anos, Ieda; foi severamente castigado pela casa e pelo público. Manoel, gêmeo de temperamento agressivo e bastante dependente da “namorada” Vivian, também perdeu força. Mas conforme as figuras controversas (os mais novos) caíam fora e os mais centrados (experientes) se mantinham, o conteúdo minguava. Foi quando a edição passou a dar aquela “mãozinha”. E o país passou a ver um programa; a direção assitia outro e o fã-clube desvairado se encarregava dos votos.

Roberta mentiu descaradamente e comprometeu a divertidíssima Elis Nair (com a pós-eliminação mais incrível do jogo); como estratégia de defesa, Elis se meteu a conchavos e fofoquinhas e foi tachada pela edição de “agente do caos”, como se fosse a única a articular votos – Roberta foi eliminada após se indispor com Emilly, a queridinha. Já esta contribuiu para a indicação de Marcos ao paredão na terceira semana e, assim como a edição, “esqueceu” deste fato dias depois, quando seu relacionamento com o médico tornou-se vital para sua permanência na atração. Passaram a adular as “crianças” e a fazer dos “maduros” vilões.

A convivência com Emilly e Marcos, juntos ou sozinhos, se tornou nociva para os demais participantes. Os dois não se entendiam – dificilmente se entenderão –, mas o apetite sexual e o jogo de casal os mantiveram lado a lado, praticamente até o fim. Quem se opunha a eles virava alvo fácil do roteiro tendencioso e descarado seguido nas edições. Frases isoladas de Rômulo eram jogadas ao vento com uma sonoplastia que remetia às vilãs de novelas mexicanas. E, embora coerente, íntegro e inteligentíssimo, o diplomata acabou defenestrado num paredão que contou com um discurso de um melindrado Tiago Leiffert, incomodado por suas palavras na eliminação de Roberta terem sido questionadas pelo sagaz confinado – foi muito bom ter a “novelinha” exibida ao público vista com clareza pelos participantes. 

Apenas Ilmar abençoou a união – e, tarde demais, percebeu que jogar sozinho talvez fosse mais eficaz do que enaltecer os pretensos campeões. Enfrentando Marcos na berlinda, padeceu toda sorte de humilhações e ameaças com a fúria do ex-amigo, numa clara tentativa de desestabilizar o adversário. Marcos mentiu deslavadamente, expondo o filho de Ilmar, um pré-adolescente de treze anos e os bastidores do BBB17. O comportamento desafiador do médico agressivo, que já havia intimidado a produção outra vezes, implicou num imbróglio que levou Leiffert a desmenti-lo no “ao vivo” (forçado a fazê-lo por interferência de uma liminar da justiça movida pela irmã do agredido). Isto era apenas uma amostra do que ainda estava por vir… 

No dia seguinte, Marcos se “desculpou” com a casa, após horas no confessionário em contato com a equipe do programa e após ter guardado papeis higiênicos sujos para atirar no rival – “isso a Globo não mostrou”, convém ressaltar. Uma investida ameaçadora e debochada do cirurgião plástico para forçar uma “reaproximação” de Ilmar foi apresentada por Leiffert como “cruzada pelo perdão”. O texto e os VTs falavam de um Marcos; nós aqui fora continuávamos vendo outro, ameaçando as mulheres da casa, aos gritos, vomitando desaforos. E assim o programa seguiu até que ele partisse com virulência para cima de Emilly, a quem já havia agredido antes repetidas vezes. A produção nada fez, considerou uma mera briguinha de casal. Não fosse a gritaria nas redes sociais denunciando a violência do afilhadinho ao MP e à Delegacia da Mulher, nada teria sido feito. A realidade, representada por autoridades policiais, destruiu a fantasia. Implodiu um romancezinho rendoso para o programa, desmoralizou o valentão forçando a expulsão do mesmo. 

E o BBB17 virou caso de polícia. E de Procon. Prometeu a diferença, entregou mais do mesmo. Mudou de novo o esquema de votação, mas foi, assim como em anos anteriores, vencido por um fã-clube (que antes premiava os “coitadinhos”, hoje adula os egocêntricos e vilões). Viu-se acuado por um participante – e pelo que fez deste, “passando a mão na cabeça” a cada novo episódio contraditório, fosse nos VTs complacentes ou nos “espirituosos” comentários do imaturo Tiago Leiffert. E fez da favorita das “torcidas organizadas” a campeã. Podem até dizer que Emilly foi a protagonista desta edição. Convém lembrar que nem sempre a protagonista é a melhor personagem… Pois é, alguém traz o desfibrilador porque essa primeira tentativa de reanimar o “Big Brother Brasil” fracassou.
BBB17 expôs parcialidade da edição e validade vencida do sistema de votação! Meus pêsames!


Volte, Bial!  Salve o BBB18

Fonte: http://rd1.com.br/bbb17- coluna de Duh Secco

16 comentários:

Anônimo disse...

Ana Paula - Ba

....pois é ! Estava aqui vendo uns vídeos do BBB9 e me deliciando com Francine e todo o lado B !!!! E fico me perguntando....onde o programa se perdeu de lá pra cá?! Ali havia diversão, havia torcida, conflitos, lágrimas, emoção....tudo junto e misturado!!!! Mas havia também um limite ético, respeito aos adversários.... Como viemos parar nesse circo de horrores?!

Anônimo disse...

Como a Vivian consegue ser tão simpática? Enquanto todos evitaram a equipe do Pânico, ela foi lá e tratou a todos super bem. A vice com cara de campeã. Outra pessoa que parece divertido é o Antônio, pena que se perdeu com Mayara. O cara tem umas tiradas da hora. Tomara que o BBB lhe dê outra chance.

Anônimo disse...

Concordo em gênero, número e grau.Tem que parar com as edições tendenciosas e mudar o sistema de votação.Se o jogo começa com um campeão escolhido por eles,pra que programa?

Leandro Batista disse...

Eva, quando tiver um tempinho, de uma olhada nas redes sociais e veja como Vivian foi recepcionada em sua cidade natal. Emily pode ter sido a campeã das torcidas organizadas, mas a campeã do povo chama-se Vivian. Nunca tinha visto uma vice sair aclamada pela torcida e a campeã solenemente ignorada por todo mundo.

Anônimo disse...

Eva, é verdade.
Desde o 13 o programa ja vinha no cti, respirando pelo apoio dos "viciados" que insistem ainda em um BBB sem cartas marcadas. O BBB17 se fez velorio e enterro.

Mudando um pouco de alho pra bugalho.
A beleuzura Emily deixou de seguir todos os fãs clubes. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk rindo ate 2045
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=866543880150833&set=p.866543880150833&type=3

E ontem quando Luan Santana pediu aplausos pra Campeã, ouviu pouquissimos aplausos e a plateia chamando de piranha pra baixo.
Esta tudo nas redes sociais.

Morremos e não vamos ver tudo.

Anônimo disse...

emilly deu unfollow em todos os fcs que criaram pra ela no ig, agr só segue famoso.. ela não precisa mais de vocês né mores? RISOS

disse...

Olha que fofis: Emilly dá umfollow em "amigos" e fãs. Criança com cartaz na porta da delegacia. Esse é o perfil daquela que foi feita ganhadora e da sua deplorável torcida. Quando eu dizia que parte significativa das emilletes são senhorinhas com mais de 60 anos, o povo duvidada. Li uma delas( 70 anos) dizendo que entende as mentiras da Emilly porque ela também roubava dinheiro da carteira do marido e mentia porque ele era rude e ela não queria que ele brigasse com ela. Pode isso , Arnaldo?

disse...

Hahahahahahahaha!

Nem precisa ser profetisa para concluir o óbvio. Marcos deu uma entrevista - está no Face e twitter (oficial) no qual admite a possibilidade de retomar a "relação" com Emilly. Muy oportunamente - para ambos que estão em baixa - vão engatar um "romance" tão fake quanto aquele no RS, para o delírio das casaletes de plantão. Assim "limpam" a imagem e ganham mais 5 minutos de fama. Espero que não voltem a circular nas páginas policiais.

aguardemos as cenas dos próximos capítulos.

Anônimo disse...

Concordo com você em tudo!!
Muitos jovens fanáticos, que não fazem nada, votando , ao invés de estudar e levar o Brasil, pra frente, formadores de opiniões, olha só os tipos de pessoas que votaram para a Emily ser campeã, isso se não foi manipulado para ela vencer.
Para mim, a Vivian, é a campeã!!

Leandro Batista disse...

Eva, saiu uma entrevista do Marcos no site do UOL....

http://virgula.uol.com.br/tvecinema/bbb-ainda-nao-conversamos-mas-espero-que-em-breve-diz-marcos-sobre-emilly/#img=1&galleryId=1194240

Não sei se ele falou do jeito que está escrito. Se sim, parecia que estava lendo respostas pronta. No entanto, numa das respostas ele afirmou que ficou esperando o abraço da Emilly no dia da final e o mesmo nao aconteceu. Alem disso, disse também que ainda espera conversar com ela e que o relacionamento dos dois depende disso...
Alguém precisa dizer a esse moço que a fila já andou...

laura disse...

É AQUELA HISTÓRIA: ONDE EXISTE GENTE CRETINA ENVOLVIDA EM VÁRIOS LOCAIS OU SITUAÇÕES,DIFICILMENTE, OU NUNCA MESMO, A COISA IRÁ FLUIR DE MANEIRA CORRETA.SE, DESDE O INÍCIO O CHEIRO DE PODRE ESTIVER NO AR,PIOROU!!!!!!! QUEM EM SÃ CONSCIÊNCIA IRIA DAR CREDITO A QUEM QUER QUE FOSSE?! NEM A PRODUÇÃO DO PODRE BBB,NEM A ALGUNS IDIOTAS PARTICIPANTES, MUITO MENOS AOS INTERNAUTAS RETARDADOS. SE O CASO FOR DIRECIONADO PARA O BOM ANDAMENTO DO REALITY, É CLARO QUE,MESMO HAVENDO A TÃO FAMOSA FALCATRUA,AS PESSOAS DAQUI DE FORA,DE UMA CERTA FORMA PODE COLABORAR PRA COISA NÃO APODRECER, SIM! ENFIM,ACABOU, GRAÇAS A ADEUS,E BASTA! MÓRREU!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

http://www.portaldoholanda.com.br/famosos-tv/tiago-leifert-manda-indireta-apos-multidao-lotar-shopping-em-manaus-para-encontrar-vivian

achei que vc ia gostar de ler e ver.
Boa noite

Anônimo disse...

http://gshow.globo.com/Rede-Amazonica/noticia/ex-bbb-vivian-amorim-visita-rede-amazonica-e-participa-do-amazonas-tv.ghtml

Anônimo disse...

EMILLY SAFADA, DEU UMA RASTEIRA NO POVO QUE VOTOU NELA, EU NÃO, DEUS ME LIVRE, DESDE O INÍCIO SAQUEI A MAL CARÁTER QUE ERA.
Ela criou um personagem, da coitadinha, da pobrezinha, que perdeu tudo na enchente, tudo bafo, a menina vive no esplendor, só roupa de grife, óculos de grife, comidas requintadas, vive no luxo, acabei de fazer um tour no seu Instagram, e é de arrepiar.
Agora delícia é constatar os seus seguidores, a maioria surpresos de serem enganados pela história da pobre. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Realmente, é pilantra essa família Araújo, tem modus operandi em golpe, e seu pai, o Volnei tem cara de bebum, deve tomar todas.
Falou tudo e disse, Beth, foi O MAIOR GOLPE DO ANO!! Nojo é o que me define!!!

Anônimo disse...

EMILLY SAFADA, DEU UMA RASTEIRA NO POVO QUE VOTOU NELA, EU NÃO, DEUS ME LIVRE, DESDE O INÍCIO SAQUEI A MAL CARÁTER QUE ERA.
Ela criou um personagem, da coitadinha, da pobrezinha, que perdeu tudo na enchente, tudo bafo, a menina vive no esplendor, só roupa de grife, óculos de grife, comidas requintadas, vive no luxo, acabei de fazer um tour no seu Instagram, e é de arrepiar.
Agora delícia é constatar os seus seguidores, a maioria surpresos de serem enganados pela história da pobre. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Realmente, é pilantra essa família Araújo, tem modus operandi em golpe, e seu pai, o Volnei tem cara de bebum, deve tomar todas.
Falou tudo e disse, Beth, foi O MAIOR GOLPE DO ANO!! Nojo é o que me define!!!

Anônimo disse...

Aqueles imbecis daqueles torcedores dela acreditaram nela porque quiseram, pois desde a primeira vez que ela foi líder ficou evidente a falta de caráter dela, fora as coisas que ela falava daquele mau caráter e pilantra daquele namoradinho dela antes dos mesmos começarem o "romance" deles (foi só ele voltar daquele paredão com Luiz Felipe para ela mudar de ideia e começar aquele romance fake com ele). Ela se fazia de coitadinha e perseguida, mas bastava ela ou aquele pilantra do Marcos pegarem uma liderança ou imunidade, para a arrogância vir à tona. Só continuou acreditando naquele casal de crápulas quem quis.