[Valid Atom 1.0] [Valid RSS] Rabiscos de Eva: O dia seguinte...

17 de fevereiro de 2016

O dia seguinte...



As edições do BBB16 ao vivo estão sendo muito divertidas. Os Vts, muito criativos, são gozações muito oportunas sobre as mazelas dos confinados. Os de ontem foram geniais! 
Gente, mais de 66 milhões de votos não é pouca coisa! Desde o BBB10, não ocorria mais tanto interesse por parte do público em torcer e votar. É o BBB16 fazendo história, ressuscitando na direção de Marcelo Dourado, reconquistando a parte do público que se afastara do programa.
Nota 10 para a atitude de respeito de Ana Paula e Ronan ao ser anunciada a eliminação de Danielzinho paz e amor. Fizeram bonito, foram civilizados, souberam ganhar com decência e dignidade. Poderiam ter tripudiado, zombado, ido à forra. 
Nota 10 para Tamiel que, na manhã desta quarta-feira, fumou o cachimbo da paz com Ronan, apertaram-se as mãos, dispostos a conviverem amistosamente. Isto é atitude de pessoas que se respeitam. Com isto, Tamiel está de volta para minha pequena listinha de simpatizados e candidatos a favoritos, renovada a cada quarta-feira, encerrando as querelas da semana encerrada com a eliminação do Pastor Santo. Com ele fica, também, Munik. Para Ana Paula, por sua atitude digna na saída de Daniel Sorriso Lindo, reservo um cantinho no banco de reserva, desejando-lhe vida longa na casa, muitas diabruras e muitas cutucadas na turminha que está na zona de conforto. Quanto a Ronan, por tudo quanto venho observando, dentro e fora da casa, reservo minha torcida, até que prove não a merecer.
Genteeee, o que foi aquela gritaria do público nas arquibancadas, berrando em coro: Olha elaaaaaaaa! Hehehehehehe. 
Eita, programinha bão! Vai só vendo se não é muita diversão ver a cara de frustração de Juliana e Renan escutando o bordão da diaba loura? 
Não posso deixar de sublinhar a mudança de comportamento de Ronan, depois da resposta que o público lhe deu. Ressuscitou a descontração, a alegria e o bom humor que ele exibiu na primeira prova do líder, na qual com seu jeito divertido, hiperativo e cheio de garra, animava os outros três que estavam no mesmo grupo que ele. Seu empenho e animação, dançando e estimulando os demais, foi de uma importância enorme e decisiva para que vencessem. Esse Ronan cheio de vida e alegria havia sucumbido depois que sentiu na alma a atitude covarde desses mesmos companheiros que, se eximindo de culpas e jogando a bosta toda no seu lombo, deixaram-no amargando o peso da execração e da má fama. 
Agora, lá está Ronan, redimido pela voz do público que, como o saudoso Boráculo, tudo sabe, tudo vê e “está gravadoooooo”.
Lá está o negão “de tirar o chapéu”, socializando, sem ranço, com seus opositores, com os que o desprezaram e deixaram-no de escanteio, para não poluírem suas alminhas puras com a sujeira e perfídia do negão, consensualmente considerando a “pior pessoa do mundo”? 
Lá está Ronan na academia de alma lavada, conversando e dando um banho de cultura e conhecimentos gerais para os acéfalos que se julgaram melhores que ele. Até que enfim, uma conversa com conteúdo, que vale a pena ser ouvida. 
Se ele continuar nesta vibe, não vou resistir à sedução de sua conversa culta, à revelação de ter um espírito superior, de ser um ser humano que tinha tudo para ter se tornado um bandido, um drogado, mas soube superar todas as dificuldades existenciais, a solidão de quem não tem família e o perigo das ruas para se tornar , com apenas 27 anos, um homem com a cultura invejável que tem. Um rapaz que conseguiu chegar à universidade e cursar um dos cursos mais difíceis da área humanística: Filosofia. Que tornou-se poliglota, dominando cinco idiomas... É um espanto!
Quero lá saber se fez isso ou aquilo de errado em anos já recuados de sua vida? Quero lá saber o que fez fora do confinamento? Não me interessa sua vida antes do BBB16. Inclusive porque acredito na capacidade do ser humano de corrigir seus erros, de ser o faustor do seu próprio destino, de mudar os rumos de sua vida.
Não posso esconder a minha profunda admiração por esse negão porreta que, mesmo não tendo tido um lar, um pai e uma mãe para educá-lo, para apontar-lhe as regras da boa conduta, para dar-lhe amor e aconchego, mesmo assim, em situação tão adversa, conseguiu chegar à idade adulta sem se deixar envolver com o mundo fácil do crime, da traficância de droga, dos assaltos e da violência. 
Ronan tem sim a minha admiração, o meu respeito e, daqui por diante a minha torcida. Parabéns, Negão, por ter sabido ganhar sem endurecer o coração, sem fazer estardalhaço constrangedor para os perdedores. Isto é ser Gente com G maiúsculo!


Postar um comentário