21 de janeiro de 2016

Racismo constrangedor da Produção do BBB! Vergonhaaaa!


O BBB16 estreou na noite da terça-feira (19) e já levantou polêmicas nas redes sociais. Desta vez, o alvo das severas críticas é um boneco-esponja negro, com cabelo black bower, usado para lavar a louça. O utensílio é produzido por uma empresa britânica e foi importado para compor o visual da casa (logo, deve ter custado caro). Contudo, a associação do cabelo afro com a função doméstica de limpar a sujeira da louça e panelas não foi bem recebida por algumas pessoas que usaram o Twitter para, não sem razão, acusar o programa de racismo. O que é um absurdo, considerando a presença de negros na casa e a imensa necessidade de serem combatidos o preconceito e o racismo contra os sfro-descendentes. No Twitter a reação foi grande:
"Racismo no BBB 16, na pia da cozinha da casa, um boneco negro vai servir de palha de aço", escreveu um dos espectadores. "É isso mesmo Rede Globo? Virei esponja no BBB? E o racismo baila livre, leve e solto", criticou outro. Uma espectadora aproveitou para compartilhar uma experiência pessoal: "Quando eu era criança escutava muita piada, falando que meu cabelo era igual a uma esponja de aço."
Mesmo horas depois da aparição do boneco, as críticas continuam fortes nas redes sociais. "Gente que horror essa esponja do BBB fazendo apologia à ideia de que cabelo bom é o liso e o crespo é Bombril", comentou uma internauta. "O racismo brasileiro às vezes não precisa ser dito, mas está estampado no processo de produção desse boneco", tuítou outra.
O boneco negro usado como utensílio doméstico tem roupas dos anos 80, o que segundo a Globo, faz parte do designer retrô do local. O problema é que a parte utilizada para limpar a louça é justamente o que seria o "cabelo" do boneco.
Muitos negros, até alguns famosos, enfrentam preconceito por assumir as suas madeixas do jeito que realmente são. No ano passado, por exemplo, a atriz Taís Araújo recebeu comentários racistas em uma rede social. Um dos seguidores disse que ela tinha cabelo BomBril, fazendo uma referência à marca de esponja de aço mais famosa do mercado brasileiro. O caso foi parar na polícia. O mesmo 'BomBril' agora é utilizado em um boneco negro, usado para "retirar a sujeira", na casa do Big Brother Brasil? Vergonha alheia! A Globo só admite negros no BBB porque é obrigada por lei a ter uma cota para negros no programa. Bial nunca se mostrou simpatizante de negros sob o seu comando, tanto que jamais um deles ganhou o prêmio final. No BBB1, Vanessa Pascoalle (agora trabalhando na novela das 19 horas) ficou no segundo lugar. No BBB2, o negro cantor Gabé ficou no terceiro. Daí por diante, eles não passam do oitavo paredão, caem antes.
O fato é que a mancada da produção gerou grande indignação nas redes sociais. Em um grupo no Facebook pela luta contra o racismo, internautas pedem um esclarecimento da Rede Globo. O tal boneco de limpeza ao estilo black power já havia provocado polêmicas em vários países, como a Inglaterra. Em entrevista ao tabloide 'The Sun', a presidente de uma ONG local pela luta da inclusão dos negros na sociedade desabafou: "não se pode brincar com um problema tão sério. O que parece divertido e legal para muitas pessoas, dói em outras, que sofrem na pele este tipo de preconceito". 
Opiniões parecidas tiveram alguns brasileiros defensores da mesma causa. "Não dá para você continuar estimulando a escravidão em pleno ano de 2016. A Globo por ser uma concessão pública tem o dever de dar espaço para todas as classes sociais. Estimular este tipo de comportamento é um crime e precisa ser punido, com no mínimo um pedido de desculpas", disse uma ativista no Facebook. A emissora não se pronunciou sobre o episódio até o momento. 

Com a estreia do reality show, a discussão tomou outro rumo. Isso porque o participante Ronan, de 27 anos - que é negro e também enxergou racismo no utensílio doméstico - mudou a função do boneco no programa.

Na tarde desta quarta-feira (20), ao se deparar com o objeto na pia da cozinha, o estudante de filosofia disparou:

“Por que tem que ser um negro? Isso aqui não vai ser usado pra lavar nada”.

Ronam, então, batizou o boneco de Will e – usando-o como microfone - perguntou se os outros participantes concordavam em não usá-lo como espoja. Após um acordo geral, Will começou a ser usado como enfeite de mesa.

Palmas para o assumido e estiloso Ronan! Não tem como não amar esse garoto porreta e desafiador!

6 comentários:

Bandys disse...

Achei muito infantiloide a posição de Ronan. Isso pra mim foi mimimi.

o boneco foi uma representação dos anos da black music... aonde o black e aquele modelito que o boneco usa era moda. não existe racismo nesse caso... o elvis não tinha black e colocaram... a rainha não tem black e colocaram. O soldadinho também.

Nas isso não fez perder ponto comigo. O que fez foi ele em conversa, a noite com seus companheiros do grupo, se preparando para dormir, Ronan sugeriu aos colegas, indicarem Renan para o paredão, alegando que ele era bonito demais e atrapalharia eles com as meninas... Cuma?

Mas ta valendo ainda estamos no paraiso pink da Adelia.

Monique Monteiro disse...

Gostei do Ronan e por enquanto, torço por ele. Ele é alegre, sincero e brincalhão. Gostei dos escolhidos, de uma forma geral.

Acho que a conversa dele sobre indicar o Renan não passou de uma brincadeira... rs

Bandys disse...

sera que vão implicar com o detergente branco e o desinfetante, e o vim?
eu realmente não consegui enxergar o preconceito.

Leandro Batista disse...

Tambem achei exagero e mimimi. Até entrei em conflito com algumas pessoas no facebook sobre o assunto. A esponja é apenas um dos modelos de uma linha de produtos de uma empresa britânica. Se olharem no catálogo, existem outros modelos do mesmo produto, tais quais: A Rainha da Inglaterra, o Soldado Britanico, Punk com Cabelo Cor-de-Rosa, Diana Ross e Elvis.

O que houve, ao meu ver, foi falha da produção em prever que o assunto geraria falatório. Deveriam ter colocado outros modelos junto com esse. Isso teria evitado todo o bla bla bla.

Sou extremamente contra o racismo. É um dos grandes males que devem ser erradicados da face da Terra. Torço pelo Ronan pela personalidade dele. Mas acho que este assunto da esponja uma grande histeria.

Anônimo disse...

Um pouco de exagero nessa afirmação de racismo. Black Power e Black Music foi um movimento intenso na década de 70 e o boneco tem a cara da época.

André Gabeh, o músico que vc se refere foi o 3o do BBB1.

william luis disse...

Acho que vcs não entenderam! o problema não é o boneco que é bonito e uma otima omenagem sim. mas sim como o beneco esta sendo usado. esse estilo negro que eu acho lindo, para ums e motivo de zonbarias ,bullying , etc. entao vamos omenagear tbm os racistas? a verdade é que o racismo no Brasil é claramente visto, felizes são aqueles que conseguem enxergar isso com transparência.