[Valid Atom 1.0] [Valid RSS] Rabiscos de Eva: Abril 2015

26 de abril de 2015

Amores, traição e apenas apelação...



O Big Brother Brasil 3 foi, para mim, um dos mais divertidos e movimentados. Nele estavam os dois jogadores que ficaram na história do programa, como dos melhores e mais hábeis: Jean Massumi e Dhominni.
No BBB3 foram incluídos, pela primeira vez no programa, o Anjo e o Imunizado pelo Anjo, que seriam usados em todas as edições posteriores. O "Anjo" era escolhido através de provas semanais. Ainda não haviam introduzido o “Monstro”.


Durante essa temporada do programa, aconteceu a primeira desistência. O participante Dilson desistiu, devido à decepção que teve com a ex-miss Brasil Joseane, por que estava apaixonado. Sentindo-se rejeitado de forma humilhante pela moça, depois de ter recebido atenções dela, o rapaz ficou deprimido, desgostoso e pediu para sair. Dilson foi substituído por Harry, um cara hilário, irrequieto que passou a integrar o grupo de Massumi.


Logo no começo do programa, Dhomini se encantou pelo charme oriental de Sabrina, mas só conseguiu beijar a moça quase um mês depois.·. 
O fato de o rapaz ter uma namorada do lado de fora do confinamento foi um dos principais motivos para a paulista demorar a se envolver com ele. Vale lembrar, inclusive, que mesmo após Dhomini iniciar seu romance com Sabrina, sua namorada não deixou de o apoiar nos paredões e, inacreditavelmente, até abraçou Sabrina quando ela deixou a casa. O romance dos dois só durou dois meses fora da casa. Ele queria viver na fazenda que havia comprado, ela queria usufruir os holofotes da fama. Nunca achei graça nesse casalsinho tico-tico no fubá.

O BBB4 foi muito ruim. Os dois casais que frequentaram as festinhas subedredônicas não passaram de fudelantes, não havia sentimento, emoção... Nada! Dourado e Juliana se paqueraram até resolverem partir para o sapeca Iaiá. Após a noitada caliente, ele não quis mais nada com ela que, na verdade, foi quem se meteu na cama dele. Dourado tinha uma namorada fora da casa. O outro casal trepante foi Solange e Rogério. Ele era tão romântico que dizia que ela fedia, e mandava-a tomar banho mais demorado com sabonete. Uma lindeza! 

Somente no BBB5 surgiu um casal lindo de se ver: Alan Passos e Grazi Massafera. Eles envolveram-se apenas no último mês do programa, após o mineiro trocar de lado no jogo e se juntar aos "bonzinhos". O casal era discretíssimo, nada de pegações sob o edredom, nada de amassos nas festas. Grazi se respeitava e respeitava a família, tal como Vanessa(BBB1) evitava vulgaridades que viessem a envergonhar especialmente o pai. O romance durou cerca de dois anos fora do confinamento. Eles chegaram até a morar juntos e dividir apartamento no Rio.


· O BBB6 foi tão ruim quanto o BBB4. Mariana, Daniel Saulo e Roberta protagonizaram o primeiro triângulo amoroso - na verdade, o único que chegou a se concretizar de fato - da história do Big Brother Brasil.
· Mariana e Saulo, que se conheciam de vista por causa das carreiras de modelo, se envolveram logo no início da sexta edição do reality, mas Saulo acabou se sentindo atraído por Roberta Brasil, encerrando o incipiente romance com Mariana, para assumir uma ficância caliente com Roberta, com a qual trocou beijos na frente da morena, que assistiu a tudo aos prantos. Daí por diante a chatilda Mariana passou a representar o papel da pobre vítima da traição de Saulo. 
Quem viu Amanda no BBB15 se vitimizando ridiculamente, alegando ter sido rejeitada por Fernando por causa de Aline, pode bem sacar a quem ela estava copiando: Mariana. 
Revoltados com a atitude do rapaz, os espectadores logo eliminaram a ele e a Roberta. Triste com a atitude de Daniel, pouco depois, Mariana teve um romance super insípido com o professor mala sem alça Rafael, e o que era um triângulo virou um quadrado amoroso trevoso, que nada acrescentou ao programa.
Depois que saíram do BBB6, Mariana e Saulo retomaram a relação, ficaram juntos, casaram-se e continuam casados.

21 de abril de 2015

O BBB2, uma edição puro xarope!


O BBB2 foi a única temporada do Big Brother Brasil exibida, no mesmo ano, de 14 de maio a 23 de julho de 2002. O mesmo ano em que já havia sido exibida outra (BBB1). A partir da terceira temporada, o BBB passou a ser anual, sempre de Janeiro a março.
Apresentada por Pedro Bial e dirigida por José Bonifácio Brasil de Oliveira, o Boninho, a edição terminou com a vitória do domador de cavalos Rodrigo Leonel (Rodrigo Caubói). O prêmio foi de meio milhão de reais sem o desconto de impostos.
12 participantes foram selecionados para a segunda versão do programa. Como na primeira versão, serão seis homens e seis mulheres para disputar o prêmio.
Entre os concorrentes, cinco eram paulistas, três cariocas, dois gaúchos e dois pernambucanos.
O casal da edição foi formado por Thyrso e Manoella. Aliás, o casal mais insípido, cansativo e sem graça que se possa imaginar. Ele, um xarope total, tipo Adrilles na insistência em colar em Manu, em forçar a barra, grudento, cheio de mimimi... Manoella era do tipo: nem engata, nem desgruda. Dormiam na mesma cama, mas não dá para saber o que rolava entre os dois. Eram discretos. O fato é que o casal não empolgou. Todavia, ela ficou em segundo lugar, ele em quarto, simplesmente porque o babaquinha pediu líder que o indicasse e livrasse a namorada do paredão. Assim foi e ele foi eliminado.Terminado o programa, ficaram juntos dois anos e separaram-se. 

O campeão, Rodrigo Caubói, tinha uma namorada fora da casa, estava apaixonado por Thais, ela interessadíssima nele, mas não formaram casal dentro da casa, apesar da insistência dela.
Depois do programa, ele terminou a relação com a namorada e assumiu a paixão pela garota apimentada, de 19 anos e cheia de amor para dar. Viveram juntos durante 6 anos.  
Nesta edição havia uma endiabrada e engraçadíssima participante – Tina- que tirou do sério todos os colegas com suas aprontações. Sua especialidade era sair andando pela casa, batendo duas tampas de panelas. Ela e Fernando (hoje paraplégico) eram inimigos figadais... Tina, já indicada para o paredão, resolveu bagunçar as gavetas do rapaz, espalhando pelo quarto suas roupas e pertences. Ele, enfurecido, pegou a mala dela, já pronta arrumada para sua eventual eliminação, e jogou-a na piscina. Que deliciosa briga!!! Que barraco fenomenal! Claro, que ela foi eliminada... Uma pena, eu curtia demais as maluquices de Tina.
Ela foi eliminada na segunda semana, mas teve tempo suficiente para armar o maior barraco da casa. Foi um dos episódios mais marcantes do programa.

17 de abril de 2015

A deusa de ébano do BBB1: Vanessa Pascale!


Os "Rabiscos de Eva" abre um espaço, a partir de hoje, para homenagear as mulheres mais lindas, íntegras, educadas, moralmente bem formadas, encantadoras e glamourosas que participaram do Big Brother Brasil, ao longo dos 15 anos do programa, apaixonaram-se e viveram um romance no reality. Romances do tipo que encantam as pessoas românticas, levantam torcidas e deixam saudades. Alguns tiveram continuidade fora da casa, outros não. Alguns casais se casaram, outros ficaram juntos por algum tempo. O importante é que viveram uma historia de amor e de respeito, dentro e fora da casa. Isto é o que importa, e é isto o que o público aceita, aplaude e gosta de ver. 
A primeira dessas mulheres é Vanessa Melani Pascale Ekpenyong, segunda colocada no BBB1, para tristeza minha que torcia por ela e a queria ver campeã. Perdeu para Bambam...
Sem sombras de dúvidas, Vanessa foi a mais bonita, graciosa e elegante mulher negra que já pôs os os pés na casa mais vigiada do Brasil. Ela fez toda a diferença, não somente por ser uma linda mulher que brilhou com seu astral altíssimo, que roubou todas as cenas, quando se tratava de dançar, com a sua graça, o seu gingado e sensualidade afro, vestida com lindos trajes nigerianos, esbanjavando  elegância e charme. Vanessa era um estardalhaço de esplendorosa negritude. Ela deixava na sombra todo o time feminino. Não foi por acaso que chegou à final.
Até a edição 9 do BBB, Vanessa Pascale (BBB1) foi a única participante negra a chegar perto do prêmio. Ela era bela, fina, inteligente e simpaticíssima. Filha de um diplomata nigeriano com uma brasileira, Vanessa Melani Pascale Ekpenyong foi criada pela avó materna Nilza de Souza Oliveira com o sonho de ser modelo. Desde criança, ensinava as amiguinhas da escola a desfilar, e aos 13 anos foi descoberta pela apresentadora Monique Evans, que precisava de uma modelo negra e resolveu apostar na beleza de Vanessa. Depois, a carreira da modelo foi meteórica. Ela chegou até a dar aulas de manequim para Adriane Galisteu.
Atriz e modelo da agência Elite, Vanessa já participou de vídeoclipes do Shank, Dudu Nobre, Wilson Simoninha e Elvis Crespo. Estampou sua beleza nos comerciais das marcas Bradesco, Baccardi, Sadia e Hipoglos. Vanessa foi a "queridinha" da edição, chegou a ser contratada pela Rede Globo e fazer a novela "Sabor da Paixão". Isso mesmo, Juliana Alves e Grazi Massafera não foram as primeiras a fazerem sucesso na Globo.
Na televisão, Vanessa já fez ponta em duas novelas da Rede Globo, e antes de ingressar no reality show, se formou em interpretação na Escola Cal, em Laranjeiras, no Rio.


Vanessa e Sérgio formaram o primeiro casal de todos os BBBs. Sérgio, um simpático franco-argentino, chegou a ter problemas com sua permanência no Brasil, mas conseguiu permanecer na casa até a última semana. O namoro dos dois era bom de ver, era uma relação bonita, sem amassos exibicionistas, sem ralação dentro da piscina, sem jamais se meterem na mesma cama, mas temperada com muito carinho e paixão, aquecida com turbilhões de beijos de todos os tipos: beijinhos estalados, jogados no ar e muito beijo na boca.

Houve um dia que Bial contabilizou 92 beijos... Era uma delicinha de beijação! Eles eram divertidos, não se faziam promessas de amor eterno, não enganavam o público com mamoricos e amores falsos, hipócritas, visando fortalecerem-se no jogo. Calmos e amorosos um com o outro, eles conquistaram o carinho do público. Aquela era a primeira edição, ainda havia inocência e respeito nos brothers, Boninho e Bial eram mais comedidos ou, pelo menos, menos explícitos na arte de manipular, ainda se podia acreditar neles...
Nesta mesma edição formou-se outro casal, do tipo fudelância sem-vergonhante subedredônica: Kléber Bambam e Xaiene partiram para o sapeca Iaiá. Nem namorados eram. Foi aquele escândalo furibundante! Na mesma semana em que os participantes descobriram a acontecência trepante votaram na loura assanhada e ela vazou lindamente no primeiro paredão do BBB1!
Vanessa ficou em segundo lugar, perdendo para o bobalhão Kleber Bambam que, graças a uma "cenas" patéticas e infantilóides de medonha choradeira, quando descobriu que a produção retirara da casa sua boneca de vassoura e latas, Maria Eugênia. Ai,  meu padrim Ciço do Juazeiro, aquela cena foi demais para meu estômago delicado! Um homemzarrão daquele tamanhão fazendo beicinho e choromingando como um bebezinho, foi patético demaissss!
O público babaca ficou tocado com a palhaçada e caiu de quatro pelo imaturo e tolo Bambam. O racismo enrustido e feroz dos brasileiros preferiu dar o prêmio ao bobo da corte que o entregar a uma mulher incrível, cheia de personalidade, magnífica representante da raça negra. Depois do BBB1, Vanessa prosseguiu modelando, estudando teatro, quase esquecida pela mídia.
 A Globo, como costuma fazer, não investiu em Vanessa, da mesma forma que fez com Íris Stefanelli, com Gyselle Soares (hoje atriz em novelas na França) e com Francine Piaia (apesar no seu notório talento como comediante). No entanto, ela foi a "queridinha" da edição em que participou.
Esta mulher representou com dignidade e respeito a raça negra, tinha orgulho das suas origens, usava um penteado afro, com trancinhas... Um charme! 
15 edições já se passaram sem que um/a negro/a tenha tido a chance de sair vencedor/a de um BBB. Até quando vão selecionar candidatos negros sem condições de competirem com os branquelos? O Brasil tem homens e mulheres negros bonitos, inteligentes, educados, estudiosos, cheios de charme e elegância, em abundância. Só selecionam dois participantes negros porque são obrigados por lei (as tais cotas). Pelo menos um terço do grupo deveria ser de raça negra. Afinal, o Brasil não é um país de brancos, é um país de negros, mulatos ( ou pardos, palavrinha que abomino).
Quando entrou no "BBB", Vanessa Pascale não tinha idéia do que esperar do programa. Modelo na época e recém-formada em Teatro, ela havia sido indicada por sua agência para participar da selação e sequer imaginava que o reality lhe abriria oportunidades como atriz.
"Éramos mais inocentes. Não tínhamos noção de nada, nem do ibope que tinha o programa. Naquela época, tinha acabado de passar 'Casa dos Artistas'. Nós pensávamos: 'quem vai se interessar por nós, um grupo de desconhecidos?'", lembra a atriz que só pensava em faturar os R$ 500 mil para financiar um projeto de teatro.
Ao sair como vice-campeã e com um prêmio modesto de R$ 30 mil, no entanto, Vanessa foi procurada pela autora Ana Maria Moretzsohn, que lhe ofereceu escrever um papel para ela em "Sabor da Paixão", novela que estreava pouco depois do fim do programa.
Ela ainda fez uma participação de "Da cor do Pecado", antes de aceitar uma proposta para mudar de emissora e estrelar "Paixões Proibidas", na Band. Mais tarde, foi contratada pela Record, onde participou de algumas novelas ao mesmo tempo em que participava do grupo de teatro Família Oficina.
Mas foi como apresentadora que Vanessa se encontrou. Sempre identificada como a participante negra mais bem sucedida do "BBB", foi chamada para apresentar o programa "Livros Animados", exibido no canal Futura, de conscientização sobre a cultura negra.
"Era um programa lindo. É muito bom ajudar o meu povo e minha raça a estar consciente de quem somos", analisa Vanessa, que passou a se interessar mais por essa questão desde que entrou no programa.
"Recentemente, me pararam na rua para reclamar que não tinha negros na décima edição. Tem gente que lamenta o fato de um negro nunca ter ganho o programa. Ainda me associam muito ao 'BBB' por essa questão social do negro. Mas temos o bom exemplo da Juliana Alves, que tem feito novela e construiu uma carreira linda na televisão", pondera.
Vanessa está novamente solteira, depois de um casamento de cinco anos. Dez anos depois do programa, ainda havia quem lhe perguntasse sobre Serginho.
"Gostei dele, tivemos uma namoro bonitinho, de porta de colégio, um romance bem adolescente. Serginho foi um grande companheiro lá dentro e tínhamos muito em comum".
Vanessa explica que os problemas que Serginho enfrentou com a Polícia Federal ao sair do programa - ele foi ameaçado de expulsão por estar sem visto - impediram que o relacionamento continuasse.
Segundo Serginho, "o namoro não teve continuidade porque houve falta de comunicação"
.
"Nos encontramos muito pouco depois. Ele estava muito perturbado com os problemas do visto. A vibração dele estava diferente. Não tínhamos tempo de nos encontrar e não queria viver o romance só de mídia. A coisa se perdeu. A convivência gostosa acabou. Não tinha clima para nada", justifica.
Comparando com as edições atuais, Vanessa também lembra os perrengues passados por ela e seus colegas: "Nossa edição era crua. Não tinha academia, máquina de lavar. Era quase um campo de concentração. Tinha gente que deixava a roupa apodrecer no balde. Pedimos muito para conseguir uma bolsinha de maquiagem. Hoje, todo mundo já chega montado. Sabe a hora em que o Bial entra. É diferente. O interessante da nossa edição foi ver como as relações sociais se repetiam lá dentro. Aqui fora, as pessoas brigam por dinheiro e posição. Lá, queriam se matar por causa de ovo e farinha".
Vanessa não pretendia aceitar convites para posar nua para a revista Playboy. Todavia, decerto nem a convidaram: é negra!. O Paparazzo a ignorou, da mesma forma que fez com Solange, com Inês e outras moças e rapazes de raça negra que passaram pelo BBB. Uma vergonha! Vamos ver se vão fazer Paparazzo com Angélica. Ela é antipática, grossa, barraqueira e sem classe e tudo o mais que já sabemos. Mas, é bonita, tem um corpo bem torneado e bem mais sexy que o da indigesta das pernas alicatadas e curtas, a mulher das olheiras despencadas e sem nenhum glamour...


13 de abril de 2015

Enterremos o defunto!


Gente, este é a última postagem que escrevo sobre os insuportáveis e insignificantes participantes do BBB15 que, desesperados com a iminência de caírem no esquecimento em tempo record, alguns mais sacanas sentindo o peso da rejeição e das críticas aos seus comportamentos podres, estão fazendo de tudo para se pendurarem por mais uns minutinhos sob os holofotes da fama. Aliás, fama até que conquistaram: a de piores pessoas que já passaram pelo famoso reality show da Globo, e passarem a figurar na fétida galeria das nulidades, dos insignificantes, dos experts em trairagem, baixarias e vulgaridades, das biscas barraqueiras e zinhas que topam faraônicas fornicações subedredônicas, dentre outras categorias. 
Dentre os que não valem a pena sequer serem lembrados está o quinteto que resolveu partir para a polêmica e as ameaças de processos entre eles e elas. 
No centro da brigalhada está justamente o pseudo-macho alfa da edição, o fornicador-mor Fernando que rosna feroz contra o trio das divinas damas Tamires, Angélica e Amanda, acusadas de terem declarado, dentro da casa e nas suas costas, que o fudelante herói seria aidético. 
Embora Fernando diga que pretende processar Angélica, alegando que está sofrendo preconceito por causa da declaração de enfermeira durante programa, não acredito que o faça. O que ele está querendo mesmo é se fazer de vítima, chamando a atenção para sua mal falada pessoa e, assim, dar entrevistas, ser notícia e não mergulhar tão rapidamente no obscuro mundo dos esquecidos do BBB.
 Angélica, que também é capaz de vender a alma para estar em evidência, nega a acusação e, também, faz ameaças de processar Aline por tê-la chamado de prostituta. É uma cambada de insignificâncias querendo aparecer na midia a qualquer custo! Uhauhauhauha! Docinhos de carrapicho!
Se Angélica realmente falou esta barbaridade contra Fernando, e Aline fez a pesada acusação contra Angélica, ambos cometeram crimes de difamação e calúnia, passíveis de punição, se as vítimas apresentarem as provas do delito que convençam o juiz. Tais provas seriam os vídeos que mostrariam a Pinah genérica falando para as irmãs cajazeiras (Amanda, Talita e Tamires) tal baixaria caluniosa contra o cobiçado macho pelo qual as quatro roíam os cotovelos mal lavados, e Aline falando para Fernando a injustificável acusação contra a enfermeira, cujo comportamento na casa não deu margens para nenhuma acusação contra a sua conduta moral. Aline pediu desculpas. Angélica deveria fazer a mea-culpa e pedir desculpas a Fernando. Seria bem mais honesto da parte dela que se diz tão autêntica.
Claro que tudo quanto falaram está gravado. Portanto, o caluniado terá as informações necessárias para acionar a Justiça, o que parece ainda não foi feito. As envolvidas no furdunço podem responder por isso. Só que não acredito que o bundão vá fazer coisa nenhuma. 
Angélica, por sua vez, fica alardeando que vai processar Aline, contra a qual nutre uma aflitiva inveja, (beijim no ombro para o recalque passar longe!), com certeza para ficar mais um tempinho na mídia, fazendo coro com o bundão Fernando que diz já ter visto os vídeos, mas já mudou o discurso, dizendo que não vai mais processar Pinah genérica. Esse muda de opinião como muda as cuecas.
Segundo me informaram, Fernando está apelando feio, frustrado por não está conseguindo aceitação, inclusive no seu instagran e no twitter. Em ambos só encontrou críticas pesadas. Ele encerrou a conta no twitter. 
Cala a boca Fernando! Cala a boca Angélica! Cala a boca Amanda e suas amiguinhas fofoqueiras! Nem com soda cáustica essa turma conseguirá lavar a sujidade da passagem delas pelo BBB15. A sacanagem rolou solta, a falta de educação, as injúrias e trairagens sem fim, a falta de respeito foram cenas de envergonhar qualquer pessoa que tenha valores morais a defender. Cala a boca, Angélica! Sua a empáfia e arrogância são de dar asco. Que mulherzinha ridícula, feia, sem classe, sem educação e que carrega nas costas o peso esmagador de toneladas de recalques, de frustrações e de invejas medonhas. Aliás ela e Talita, duas coitadas...
Só voltarei a escrever sobre algum participante do BBB15, se for para dar boas notícias sobre Cézar, Mariza, Marco, Adrilles (apesar dos pesares) e Aline ( embora não ovacione tudo quanto fez na casa) pelo que teve de suportar das recalcadas comandadas pela delirante Amanda e das caricaturas de homens que as acolitavam. 
O BBB15 não foi ruim. Parte das pessoas que entraram no programa é que foram mal escolhidas, mal orientadas e nunca chamadas às rédeas pelo diretor. Que venha, portanto, o BBB16, com Rodrigo Dourado fora da produção e bem longe da direção. Que acabem com aquele ridículo Boráculo, que façam o BigFone exercer a sua função (terrorista), que sejam de resistência todas as provas de liderança, que voltem com a Xepa e a separação da “casa do luxo” da casa dos pobrinhos, que acabem com os 10 mil de prêmio para o líder e gastem esse dinheiro com prêmios menos valiosos para as outras provas. E mais, que a faxina seja feita pelos desocupados, que tenham a obrigação de cuidarem das plantas, limpeza diária da piscina e dos gabinetes sanitários. Festas somente nas sexta-feiras. Na quarta cinema para todos e nada de cineminha e bebidas alcóolicas no quarto do líder. Que volte a imunidade para o líder, já que não funcionou a retirada da mesma, que volte o ofurô e retirem a sauna. A academia deveria ser fora da casa. A banheira no quarto do líder é uma inutilidade e um luxo desnecessário. Pouco foi usada! E, quando a utilizaram, foi aquela seboseira... Não dá nem para mencionar o que teve de falta de higiene com o uso daquela água (um condimínio de fungos, bactérias e outras porcarias). 

Selecionem pessoas como Mariza, Marco, Cézar, Dourado, Max Porto, Massumi, Marcella (Mama), Grazzi, Íris Stefanelli, Francine Piaia, tragam de volta os gays divertidos. Nada de periguetes siliconadas, ninfimaníacas, taradas/os e ex-bbbs véias e desgastadas. Nada de saradões que só pensam em pegação e só abrem a boquinha para dizerem asneiras e conversas sórdidas sobre sexo, pessoas essas que fazem do reality uma “casa encontros sexuais baixo nível”, fora com as lésbicas deslumbradas e amorais, e que sejam mandadas para o limbo do esquecimento eterno as malas despudoradas Fani Pacheco, Natália Casassola, Laisa, Monique Amim, Maroca, Amanda, Talita e outras que só causaram vergonha alheia. E, para finalizar, selecionem melhor o time de negros e negras. Com tantas mulheres e homens afro-descendentes lindas/os, inteligentes, interessantes, estilosos e bem formados, no Rio de Janeiro, Bahia e São Paulo, não dá para entender que selecionem tipos como os selecionados para o BBB15. 

ACABOU-SE O BBB15. ENTERREMOS OS DEFUNTO!

11 de abril de 2015

Com a palavra comentaristas do Rabisco de Eva...



 “Esse era o sonho que realizei com vocês, de conquistar esse amor puro e verdadeiro entre nós. Preciso do teu voto!” (Cézar Lima)


Tentei assistir a maratona mas achei que demorava demais com participantes chatos. Luan com o Douglas, e depois veio a INSUPORTÀVEL Talita com o bostinha do seu ficante. Não consegui assistir, não posso nem ver esses dois. A verdade é que só tinha interesse nas entrevistas de Mariza, Cezar e Marcos, cansei de todos eles. Pelo que tenho lido aqui e em outros sites a Aline não fica tão longe do tipo da Amanda. Se ela realmente aceitar o Fernando de volta seja por qualquer tipo de interesse, financeiro ou não, coloco-a no mesmo balaio da Amanda. Falta de vergonha na cara não dá pra aceitar. ( Pode esperar, eles vão juntar as escovas. É só uma questão de tempo. Aline vai querer dar o troco a Amanda e ganhar uns trocados em trabalhos com o Bundão.)

Mas que fiasco esses exBBBs. Achei que Aline deu muito mole pro Fernaldo. Poderia ter sacaneado mais um pouquinho.
Vi um momento do casal sorvetão com Tamiris ( O que é aquele laçarote, Jésuissssssss). O clima também fechou. E Tamires dizendo que ele (Rafael) não faz o tipo dela, hahahahaha)... (Que Piada! Vai vendo! )

Quando Angélica soube que Aline a chamou de prostituta, disse que ia processá-la, ontem também deu a entender que se ela não provasse que ela chamou Fernando de aidético iria fazer o mesmo. Angélica é uma pessoa revoltadíssima que transparece em tudo que faz. Deus me livre de cair na mão dela como paciente.
Será que Amanda vai fazer paparazzo? Tem que por muito fotoshop. 
Vi no uol a festa que fizeram para Cezar. Até película com a cara dele fizeram. E a mulherada toda com as unhas "peliculada". Festa bonita. (vale a pena dar uma olhada).
Nosso campeão já tem um primeiro trabalho.
Boa Major!! Mas $$ na conta, enquanto os meldinhas por enquanto estão com nada. (As baixarias das duas só comprovam o quanto não fim de feira, sem classe e vulgares.)

LEIA MAIS, clicando na frase abaixo.

8 de abril de 2015

O discurso de Bial no Final do BBB15



Ela veio jogar, jogaram-na.
Ele veio blefar, blefoi-se.
Douglas, pinto, digo, ponto.
Ali, Aline, aqui, Aline, acolá, Aline em todo lugar.
Diabólica, mas pode chamar de Angélica.
Moça desencapada...
... Encontra seu capa e espada.
Moleque, sujeito homem, mané: pensou que ninguém tava vendo.
Essa apagou a própria história.
BBB acidental 1: veio passear, ficou a 22 décimos de ganhar...
...Graças a BBB acidental 2: ceguinho às evidências do real, prescindiu do imaginário, fez-se só simbólico.
Deitando, ficando, pegando, largando, voltando, ficando, ficando, queimando, Fernando.

Amanda e Cézar, ambos, diante de uma realidade adversa, preferiram criar sua própria realidade particular.
Coisa de maluco: criaram uma realidade paralela dentro da cabeça e a projetaram em rede nacional.
Um lance quase psicótico, não tivesse tal construção mental se imposto a companheiros, dentro e fora da casa.

A vontade encasquetada de Amanda e Cézar realizou-se.
Assim como Fernando correspondeu a Amanda, a estátua respondeu a Cézar.

A lasanha que Cézar nos serviu foi composta de camadas e camadas de clichês, mas o resultado foi absolutamente original.
Tudo artifício, tudo verdade.
"Um cowboy caricato e populista", disseram.
Sim, caricato, maluco, mas há método nessa loucura, graça nessa caricatura.
Jeca Tatu vermifugado do século XXI, pós-Odorico Paraguassú turbo-sulista.
Nele o populismo é caricaturado pela ponta de baixo do discurso demagógico: é o objeto, a vítima da demagogia, o eleitor que se apropria da lereia populista, a devora e regurgita.

Há pensamento consequencial nessa loucura, lógica: e tudo numa língua própria, que não é bem português, a gente quase não entende, mas percebe tudo.

A essa racionalidade, a tanta concentração e foco, contrapõe-se seu oposto: um vulcão de paixão chamado Amanda.
E, convenhamos, quem pode fazer frente à paixão, o que pode deter o desejo?

O que pode deter a mulher?
Mulher, mulher... Que mulher?
Disse um Cézar da psicanálise que a mulher não existe.
Mas mulheres existem.

E enquanto mulheres apressadas e homens cegos pela vaidade julgavam que Amanda estava rastejando, de quatro, a mendigar por amor, ela fazia o contrário: subjugava o objeto de seu desejo, submetia seu amado, fazendo com que ele não apenas esquecesse o passado, mas que apagasse o passado, qualquer passado, em nome do futuro mais improvável.

Futuro improvável que se chama… Utopia.
Utopia, esse céu na terra, construção mental, quase psicótica, que convence a tantos e nos move para além da desesperança, do tédio, da indiferença.

Céu na terra, terra no céu, pois bem, sem mais lero bolero, vamos anunciar o nome que vai, para sempre, ter como sobrenome "BBB".

É hora de despedidas, adeus, adeus, à Deus o que é de Deus. À Cézar o que é de Cézar.

(Cézar foi o campeão do BBB15)

Que estranho final de BBB!


Gente, o finado BBB15 ainda dá para boas risadas! Tenho me divertido muito desde a festa de encerramento da babilônica bagaça! A festa foi bonita, o show foi bom (Daniel e Teló salvaram a pátria), mesmo com a chatinha Paula Fernandes. Que saia era aquela que mal cobria os fundilhos da cantora? E aquela cintura com espartilhos do século XIX, deixando a garota quase sem fôlego para dar seus miados sonoros? 
Bial representando Chacrinha foi hilário, para lá de ótimo! Adorei! Só não entendi o troféo "abacaxi" ser dado para Aline. Ficou mal explicado.
Mas o melhor do show foram as piadas com Amanda. Ai, que delicinha!
A do apresentador foi um deleite para meu coração mau! Pedro Bial estava inspirado e querendo mesmo tirar um sarro da ridícula, logo não poderia perder a oportunidade de alfinetar a Panda, toda pimpona, crente que ganharia o prêmio. Baba, baby! Kkkkkkkk.

LEIA MAIS, clicando na frase abaixo

CÉZAR CAMPEÃO! MARAVILHA!


Nem o charme de Fernando nem a belezura de Rafael, a “exuberante seducência” que conquistou o Brasil foi a de Cézar Lima, que com 65% dos votos do público, sagrou-se o campeão do “Big Brother Brasil 15” e voltará para Guarapuava, no Paraná, com R$ 1,5 milhão no bolso. Em segundo lugar ficou Amanda, que, além dos R$ 150 mil pela posição, levou para casa os R$ 40 mil que ganhou com as quatro lideranças conquistadas durante o programa. Vencemos, minha genteeee!  Cézar Lima Campeão! Valeu público bacana! 
Coitadinhas da Clanessas! Que papel ridículo fizeram, comendo sardinha e arrotando caviar!  A insignificante falsa loura magricela, desbundada e peitudona, agora aprendeu onde é que está a força para sagrar um campeão! 
Coitadinha de Apanda! Onde está o prestígio com Amorinho? Kkkkkkkkkk... Nem Fernando ela terá.  O cabrão já caiu na real, já está sabendo com quem se meteu!  Duvido que fique com ela, especialmente sem o prêmio milionário... Ó, que delicinha foi ver a cara de susto dele, quando Bial disse "A Deus o que é de Deus, A Cézar o que é de Cézar! 
Que bacana a resposta de Cézar à pergunta de Bial sobre o que ele pretendia fazer com o dinheiro:
"— É tudo para minha família —" prometeu ele assim que saiu da casa. Cézar, que é estudante de Direito, contou a Bial que, antes de entrar no "BBB 15", ganhava R$ 740 por mês.
Gente, a produção já sentia a tendência de vitória para Cézar. Eles tem pessoas que leem os blogs, os colunistas, o Twitter e fface book. Portanto viram a rejeição ao casal pilantra e a adesão à Cézar.
Veja que a festa parecia mesmo armada para receber o campeão, já que o trio sertanejo Daniel, Michel Teló e Paula Fernandes deu o tom da grande final. Até os internautas desconfiaram da coincidência. “Música sertaneja em homenagem à vitória do Cézar?”, escreveu um antes mesmo de Pedro Bial anunciar a vitória do paranaense. O show não tinha nada a ver com Amanda. Bial estava feliz, o discurso foi porreta (amanhã eu vou postá-lo). A festa foi linda, em grande estilo! Parecia feita para coroar o sonho do Caubói...

LEIA MAIS, clicando na frase abaixo.

3 de abril de 2015

Fernando não comeu "bacalhau"! Indigestou...

Bial fez um comentário, na edição da quinta-feira (02), sobre a relação do casal nojinho que definiu bem a situação morna, sem afeto, desgastada em que vive o casal fake “Bial falou qualquer coisa como “uma relação que já dura mais de 365 anos”. É isso mesmo, não aquele frescor das relações afetivas, entre pessoas que estão naquela fase de curtição, de chameguinho, de troca de carinho, como era entre ele e Aline. O relacionamento dos dois se reduz a muita fornicação, sexo depravado, sem amor, sem entusiasmo, sem aquele clima levinho de começo de financia. É uma coisa pesada, escura, sem o brilho que só o sentimento amoroso concede. 
Fernando que nunca foi romântico com Trepanda, neste finalzinho de programa deixou de lado qualquer resquício de romantismo de viesse ainda a existir e partiu para um tratamento seco, frio, típico de quem está com a paciência com ela se esgotando. Assim, vem fazendo observação indelicadas sobre o visual da piranhosa. Os dois estavam sob o edredom, ela fazendo carinho, quando, de repente, o bundão pediu, como se tivesse agastado com o mau cheiro da formosinha: “Vai tomar banho, vai... Você tomou ontem?” A sujismunda disse que sim e o bananão afirmou que ela não tomou banho depois da primeira etapa da prova do finalista. “Vai tomar banho e fazer a maquiagem que você está com a cara inchada”, o criticou. “Vai lá tomar banho e eu vou malhar”, insistiu o carioca, que completou: “Você está igual a uma panda”. Ai, que vexame! A partir do momento que um homem diz uma coisa dessa para a mulher, porque se ressente da sujeira fedida dela, então a relação está por um fio. Nem o respeito existe mais. 
E Amanda reclamou: “Ah, amor! Você só me detona.
E Fernando responde: “Você só reclama de mim”.
“Vem amor, vem me apertar”, pediu Amanda, que foi rebatida pelo carioca. “Você vai falar que se eu te apertar estou te chamando de gordinha”.
Irritada, ela solta: “Beleza”. Depois de alguns instantes, Amanda sai e diz: "Você está muito sério comigo hoje". "Estou pensativo só", diz o bananão. Vai vendo! Que historinha de amorrrr mais seducente!
O cara não está mais suportando comer bacalhau. Nem na sexta-feira santa comeu bacalhau! Deu para brochar, como depois do jantar da quarta-feira, que seria a apoteótica despedida do leito conjugal dos pombinhos na alcova real. O gajo até tentou afogar o ganso na bacalhoada, mas, não deu. Brochou! Pois é: Brochou lindamente... Ela, com a periquita incendiada, reclamou e ele deu uma desculpa amarela. Nunca o vi brochar com a Aline... Brochou porque já não está suportando fornicar com uma mulher com sovaqueira, mau hálito e com a periquita fedida.
Depois que o bananão mandou-a tomar banho, ela foi para o banheiro, mas apenas lavou, ou melhor, jogou água na periquita, sequer lavou o cabelo ensebado. A porquilda não molha o rosto nem lava as partes intimas. Só usa demaquilante, não sei como pode, entra dia sai dia ela faz do mesmo jeito, sem molhar o rosto.
Um homem pedindo para a mulher tomar banho é de matar, É mesmo é fim de feira. Repugnante...
Depois dos momentos de tensão da primeira etapa da Prova do Finalista, os confinados dormiram a maior parte da manhã. O climão que se estabeleceu entre Amanda e Fernando durante a disputa continuou. Quando acordaram, os dois nem se falaram...
Mesmo com o som rolando solto na casa, Amanda e Fernando permaneceram sem reação. Ele dormindo no Quarto Laranja e ela deitada no sofá da sala. Mas a gaja fedida começou a se empolgar ao som da música “Nosso sonho”. Depois de cantar toda a música, Amanda gritou: “Vai durar para sempre”. Deve ter surtado de vez!
Depois disso, o casal começou a se entender. Fernando acordou e quis saber o motivo dela ter ido dormir no sofá. “Você estava quase me chutando da cama”, explicou trepanda. Eitcha! Não dormem mais agarradinhos! Tá maus! A vaca tá indo pro brejo!
Fernando preparou o café da manhã para Amanda e aproveitou para dar suas impressões sobre a primeira etapa da Prova do Finalista: “Essa prova estava facinha. Ficava ali três dias”.
Porém, quando Cézar chegou querendo saber o resultado da disputa, o produtor cultural admitiu:“Dava para ficar bastante, mas cansei um pouquinho”. Por que o bananão mentiu para Cézar? Qual é a dele encobrindo que desistiu porque ficou exasperado com a pressão de Apanda?
É evidente que ele está de saco cheio da tipa, fingiu o que pôde ter interesse por ela, para manipulá-la como fez nos dois últimos paredões. Agora, ela perdeu a serventia, já não pode fazer nada conta ele, pois não há mais indicação ou votação. Mesmo assim, ele já sofreu o prejuízo na prova de ontem, com a insistência nojenta dela para que ele desistisse e a deixasse ganhar. 
Será que já sacou a merda que fez?
É o cúmulo a falta de auto estima dessa piranhosa... Fernando chamou-a de fedorenta na cara dura, está visível o nojo que ele sente dela, e ela nem aí, de boa, ainda rastejando.
Isso é ser doente... Só existe essa explicação, para o comportamento de Apanda. A cínica atitude dela transcende a simples falta de vergonha nas fuças... Precisa de tratamento... Vamos ver como vai ocorrer a prova de hoje.

2 de abril de 2015

Enfim, o segredo de Cézar é desvendado...


É difícil ver homens com belas mãos. Cansei de babar sozinha essa belezura... Que seducência!  O cara está danado de bonito na foto! Merece fazer o Paparazzo! Vixe que saliência da blogueira! Que culpa tenho de apreciar homem macho, que não anda requebradinho, balançando a bundinha? Homem tem que passar masculinidade, mesmo os que são homoafetivos, ser gay não pressupõe que o gajo é menos homem, que tenha de ser uma caricatura de mulher. Não! A novela Império mostrou muito bem o quanto os gays, que se respeitam, não abrem mão de sua masculinidade. O mesmo vale para as mulheres homoafetivas: quanto mais femininas, mais são respeitadas e mais contribuem para o combate do preconceito. Fernanda Montenegro e Nathalia Thimberg estão dando provas dessa verdade. Dei essa viajada, fora do texto principal, de propósito. Precisava dizer tudo isto. Beijim no ombro para quem me criticar! 
A foto é emblemática, na medida em que traduz, em imagem, o que ele sempre repetia: "Sou o senhor do meu destino e o capitão da minha alma"! Aí está nosso bravo herói, agarrado no timão do barco de sua vida, capitaneando a viagem nos mares do BBB15, rumo à vitória que lhe está destinada desde sempre.  
A eliminação de Adrilles, com 65% dos votos, deixou uma certeza irrefutável para a produção do programa e para os milhares de fãs que torcem pelo paranaense gente boa: Cézar é o grande favorito ao prêmio de R$ 1,5 milhão.
Ao superar o quinto paredão, o economista e estudante de direito confirmou a popularidade arrasadora, conquistada por suas inegáveis qualidades morais e éticas, seu comportamento irrepreensível, junto a um imenso público e os fãs do programa. O seu mérito é grande, pois chegou à derradeira semana do programa sem apadrinhamentos e sem privilégios especiais concedidos pela produção e pelo apresentador. Este, ao contrário disto, várias vezes ironizava o caubói simplório, outras tantas soltava piadinhas acerca dos discursos metralhadora do rapaz. Decididamente, Cézar Lima não contava, nem sei se conta, com a simpatia do Pedro Bial. 
Ao longo destes mais de 60 dias, Cézar poucas vezes foi distinguido pelo apresentador, e, quando lhe era dada a palavra, tinha o intuito de escancarar o discurso exuberante e verborrágico do participante, com o objetivo de expô-lo ao ridículo. Nunca ele recebeu nem a décima parte da atenção que era dada ao poeteiro falastrão e baba-ovo de Bial. É fato que alguns VTs caricatas contribuíram para reforçar a imagem de simplório do caipira, o que, ao fim e ao cabo, findou resultando em certa simpatia do público por sua tosquidão ingênua e alto astral. 
Apesar de o acusarem de imitar Bambam, Rodrigo Caubói e políticos em palanque, não obstante sua introspecção e isolamento dificultando fornecer material para a edição, Cézar soube criar um estilo de jogo que o público comprou. 
Obstinado em seu propósito de jogar individualmente, que manter uma postura retraída, de pouco envolvimento com os grupos da casa, pautou sua participação numa inarredável independência, evitando combinações de votos, rejeitando as articulações, sem, contudo, perder a gentileza, os bons modos, a delicadeza no trato com os outros, sempre bem humorado, com um sorriso aberto e com um jeitão de caipira, dotado de valores morais e éticos conservadores e rígidos, que transmite ao público a imagem de homem íntegro, caráter retilíneo, linguagem culta na qual palavrões e expressões chulas inexistem, enfim, a imagem de ingênuo, generoso e bom.
A opção do público por Cézar faz mais sentido ainda, se considerarmos as mensagens que ele passava para a juventude, para a qual deseja deixar o legado do seu exemplo de vida, como estímulo para que acreditem na possibilidade de crescimento e sucesso através do estudo, do trabalho, da boa conduta, do distanciamento de bebidas e drogas. Nas festas da casa a bebida é dada com prodigalidade, mas Cézar só ingere refrigerantes, não fuma e diverte-se muito.
Impressionou-me a forma madura e altruísta como ele encarou todas as adversidades próprias do jogo, sem se queixar, sem bancar o coitadinho, sem ficar deprimido. Ficou apenas duas semanas no grupo dos que tinham a mesa farta. O restante do tempo encarou uma dieta espartana de feijão, arroz, ovo, goiabada e leite. Sentia fome, mas nunca se queixou. Foi ridicularizado, rejeitado, cortado de provas, massacrado com interrogatórios desrespeitosos acerca de sua vida e de um tal segredo que inventaram que ele teria.
De tal forma o menoscabavam que fizeram de tudo para tirá-lo do jogo, metendo-o em cinco paredões. Graças a essa burrice maldosa dos demais participantes, o público começou a proteger o perseguido.
O resultado aí está. A partir do quarto paredão, o apresentador passou a ter mais consideração com o pobretão exótico, começou a reconhecer suas qualidades e a enxergar o ser humano especial que é Cézar Lima.
No discurso do quarto paredão, contra Mariza, o apresentador chegou a ficar comovido com a situação, pois sabia que a dupla era amiga e que estava sendo sofrida aquela injusta disputa, tecida pela invejosa maldade do poeteiro. Neste, Bial conheceu a família de Cézar, especialmente seu pai, um senhorzinho magrinho, miudinho, de mãos calejadas e rosto enrugado pelo trabalho pesado na lavoura. Aí deve ter caído a ficha do apresentador, deve ter se dado conta que Cézar sempre dissera a verdade acerca da sua origem humilde, das dificuldades dos seus pais para que os filhos estudassem. Acredito que foi a partir desse paredão que Cézar começou a ser visto com outros olhos e valorizado em suas idiossincrasias, em suas diferenças, em sua maneira peculiar e honrada de estar no BBB e na vida.
Foi sozinho e de mãos dadas com o público, que o enxergou de forma positiva, que esse caubói porreta, esse cabra da peste arretado chegou à final. Não ganhou nenhum prêmio, nunca foi líder, nunca foi Anjo, só uma vez o convidaram para o cinema para que comesse alguma coisa e aliviasse sua dieta dura. 
Sua utilidade na casa era ir para o paredão, sem dó, empurrado pelos covardes que se borravam de medo da berlinda.
Pois é, esse homem que suportou com um sorriso nos lábios todas as coisas ruins do programa, que chorou em cada prova da comida que perdia, que era ridicularizado, que se sentia humilhado e rejeitado, poderá sair da casa milionário, deixando na frustração os canalhinhas que riram dele, que o olhavam como um bicho esquisito e inferior. A lei do retorno é dura e justa! Não teme macumba nem beneficia macumbeira.
Cézar é merecedor e digno do prêmio, por sua trajetória transparente, limpa, honesta e diferenciada. Ele é a prova incontestável de que não é necessário agredir, mentir, trair, armar contra os outros competidores para ter sucesso e chegar a final. Cézar chegou graças a sua obstinada e inabalável decência, por sua integridade moral, por seu excelente caráter e inarredável atitude de respeito a todos, especialmente à sua família. Portanto, para mim, diante de dois canalhinhas que disputam o prêmio com ele nesta final, ele é o campeão, o único e grande merecedor de ser sagrado Campeão e sair da casa com a conta bancária milionária. Esta seria a única e sensata maneira de fazer do BBB15 um jogo justo, honesto, e da sua produção um grupo merecedor dos aplausos e da aprovação dos milhares de fãs do programa, dentre os quais incluo-me.
E o segredo de Cézar? Não descobriram ainda? Tão simples e evidente!  O seu segredo transparente em cada gesto, palavras e atitudes é TER A CORAGEM DE SER ELE MESMO!  É A SUA OUSADIA DE SER DIFERENCIADO DE FORMA CORRETA E HONRADA. É SER O HOMEM DE BEM QUE NÂO SE DEIXA CORROMPER, ENFIM, É SER EXATAMENTE O TIPO DE PESSOA, TÃO RARO NO MUNDO DEGRADADO EM QUE VIVEMOS, QUE O POVO APRECIA E NO QUAL SE PROJETA. 
VAI, CÉZAR, PEGA NA MÃO DO PÚBLICO E NA MÃO DE DEUS E VAI RUMO À VITÓRIA!