17 de abril de 2015

A deusa de ébano do BBB1: Vanessa Pascale!


Os "Rabiscos de Eva" abre um espaço, a partir de hoje, para homenagear as mulheres mais lindas, íntegras, educadas, moralmente bem formadas, encantadoras e glamourosas que participaram do Big Brother Brasil, ao longo dos 15 anos do programa, apaixonaram-se e viveram um romance no reality. Romances do tipo que encantam as pessoas românticas, levantam torcidas e deixam saudades. Alguns tiveram continuidade fora da casa, outros não. Alguns casais se casaram, outros ficaram juntos por algum tempo. O importante é que viveram uma historia de amor e de respeito, dentro e fora da casa. Isto é o que importa, e é isto o que o público aceita, aplaude e gosta de ver. 
A primeira dessas mulheres é Vanessa Melani Pascale Ekpenyong, segunda colocada no BBB1, para tristeza minha que torcia por ela e a queria ver campeã. Perdeu para Bambam...
Sem sombras de dúvidas, Vanessa foi a mais bonita, graciosa e elegante mulher negra que já pôs os os pés na casa mais vigiada do Brasil. Ela fez toda a diferença, não somente por ser uma linda mulher que brilhou com seu astral altíssimo, que roubou todas as cenas, quando se tratava de dançar, com a sua graça, o seu gingado e sensualidade afro, vestida com lindos trajes nigerianos, esbanjavando  elegância e charme. Vanessa era um estardalhaço de esplendorosa negritude. Ela deixava na sombra todo o time feminino. Não foi por acaso que chegou à final.
Até a edição 9 do BBB, Vanessa Pascale (BBB1) foi a única participante negra a chegar perto do prêmio. Ela era bela, fina, inteligente e simpaticíssima. Filha de um diplomata nigeriano com uma brasileira, Vanessa Melani Pascale Ekpenyong foi criada pela avó materna Nilza de Souza Oliveira com o sonho de ser modelo. Desde criança, ensinava as amiguinhas da escola a desfilar, e aos 13 anos foi descoberta pela apresentadora Monique Evans, que precisava de uma modelo negra e resolveu apostar na beleza de Vanessa. Depois, a carreira da modelo foi meteórica. Ela chegou até a dar aulas de manequim para Adriane Galisteu.
Atriz e modelo da agência Elite, Vanessa já participou de vídeoclipes do Shank, Dudu Nobre, Wilson Simoninha e Elvis Crespo. Estampou sua beleza nos comerciais das marcas Bradesco, Baccardi, Sadia e Hipoglos. Vanessa foi a "queridinha" da edição, chegou a ser contratada pela Rede Globo e fazer a novela "Sabor da Paixão". Isso mesmo, Juliana Alves e Grazi Massafera não foram as primeiras a fazerem sucesso na Globo.
Na televisão, Vanessa já fez ponta em duas novelas da Rede Globo, e antes de ingressar no reality show, se formou em interpretação na Escola Cal, em Laranjeiras, no Rio.


Vanessa e Sérgio formaram o primeiro casal de todos os BBBs. Sérgio, um simpático franco-argentino, chegou a ter problemas com sua permanência no Brasil, mas conseguiu permanecer na casa até a última semana. O namoro dos dois era bom de ver, era uma relação bonita, sem amassos exibicionistas, sem ralação dentro da piscina, sem jamais se meterem na mesma cama, mas temperada com muito carinho e paixão, aquecida com turbilhões de beijos de todos os tipos: beijinhos estalados, jogados no ar e muito beijo na boca.

Houve um dia que Bial contabilizou 92 beijos... Era uma delicinha de beijação! Eles eram divertidos, não se faziam promessas de amor eterno, não enganavam o público com mamoricos e amores falsos, hipócritas, visando fortalecerem-se no jogo. Calmos e amorosos um com o outro, eles conquistaram o carinho do público. Aquela era a primeira edição, ainda havia inocência e respeito nos brothers, Boninho e Bial eram mais comedidos ou, pelo menos, menos explícitos na arte de manipular, ainda se podia acreditar neles...
Nesta mesma edição formou-se outro casal, do tipo fudelância sem-vergonhante subedredônica: Kléber Bambam e Xaiene partiram para o sapeca Iaiá. Nem namorados eram. Foi aquele escândalo furibundante! Na mesma semana em que os participantes descobriram a acontecência trepante votaram na loura assanhada e ela vazou lindamente no primeiro paredão do BBB1!
Vanessa ficou em segundo lugar, perdendo para o bobalhão Kleber Bambam que, graças a uma "cenas" patéticas e infantilóides de medonha choradeira, quando descobriu que a produção retirara da casa sua boneca de vassoura e latas, Maria Eugênia. Ai,  meu padrim Ciço do Juazeiro, aquela cena foi demais para meu estômago delicado! Um homemzarrão daquele tamanhão fazendo beicinho e choromingando como um bebezinho, foi patético demaissss!
O público babaca ficou tocado com a palhaçada e caiu de quatro pelo imaturo e tolo Bambam. O racismo enrustido e feroz dos brasileiros preferiu dar o prêmio ao bobo da corte que o entregar a uma mulher incrível, cheia de personalidade, magnífica representante da raça negra. Depois do BBB1, Vanessa prosseguiu modelando, estudando teatro, quase esquecida pela mídia.
 A Globo, como costuma fazer, não investiu em Vanessa, da mesma forma que fez com Íris Stefanelli, com Gyselle Soares (hoje atriz em novelas na França) e com Francine Piaia (apesar no seu notório talento como comediante). No entanto, ela foi a "queridinha" da edição em que participou.
Esta mulher representou com dignidade e respeito a raça negra, tinha orgulho das suas origens, usava um penteado afro, com trancinhas... Um charme! 
15 edições já se passaram sem que um/a negro/a tenha tido a chance de sair vencedor/a de um BBB. Até quando vão selecionar candidatos negros sem condições de competirem com os branquelos? O Brasil tem homens e mulheres negros bonitos, inteligentes, educados, estudiosos, cheios de charme e elegância, em abundância. Só selecionam dois participantes negros porque são obrigados por lei (as tais cotas). Pelo menos um terço do grupo deveria ser de raça negra. Afinal, o Brasil não é um país de brancos, é um país de negros, mulatos ( ou pardos, palavrinha que abomino).
Quando entrou no "BBB", Vanessa Pascale não tinha idéia do que esperar do programa. Modelo na época e recém-formada em Teatro, ela havia sido indicada por sua agência para participar da selação e sequer imaginava que o reality lhe abriria oportunidades como atriz.
"Éramos mais inocentes. Não tínhamos noção de nada, nem do ibope que tinha o programa. Naquela época, tinha acabado de passar 'Casa dos Artistas'. Nós pensávamos: 'quem vai se interessar por nós, um grupo de desconhecidos?'", lembra a atriz que só pensava em faturar os R$ 500 mil para financiar um projeto de teatro.
Ao sair como vice-campeã e com um prêmio modesto de R$ 30 mil, no entanto, Vanessa foi procurada pela autora Ana Maria Moretzsohn, que lhe ofereceu escrever um papel para ela em "Sabor da Paixão", novela que estreava pouco depois do fim do programa.
Ela ainda fez uma participação de "Da cor do Pecado", antes de aceitar uma proposta para mudar de emissora e estrelar "Paixões Proibidas", na Band. Mais tarde, foi contratada pela Record, onde participou de algumas novelas ao mesmo tempo em que participava do grupo de teatro Família Oficina.
Mas foi como apresentadora que Vanessa se encontrou. Sempre identificada como a participante negra mais bem sucedida do "BBB", foi chamada para apresentar o programa "Livros Animados", exibido no canal Futura, de conscientização sobre a cultura negra.
"Era um programa lindo. É muito bom ajudar o meu povo e minha raça a estar consciente de quem somos", analisa Vanessa, que passou a se interessar mais por essa questão desde que entrou no programa.
"Recentemente, me pararam na rua para reclamar que não tinha negros na décima edição. Tem gente que lamenta o fato de um negro nunca ter ganho o programa. Ainda me associam muito ao 'BBB' por essa questão social do negro. Mas temos o bom exemplo da Juliana Alves, que tem feito novela e construiu uma carreira linda na televisão", pondera.
Vanessa está novamente solteira, depois de um casamento de cinco anos. Dez anos depois do programa, ainda havia quem lhe perguntasse sobre Serginho.
"Gostei dele, tivemos uma namoro bonitinho, de porta de colégio, um romance bem adolescente. Serginho foi um grande companheiro lá dentro e tínhamos muito em comum".
Vanessa explica que os problemas que Serginho enfrentou com a Polícia Federal ao sair do programa - ele foi ameaçado de expulsão por estar sem visto - impediram que o relacionamento continuasse.
Segundo Serginho, "o namoro não teve continuidade porque houve falta de comunicação"
.
"Nos encontramos muito pouco depois. Ele estava muito perturbado com os problemas do visto. A vibração dele estava diferente. Não tínhamos tempo de nos encontrar e não queria viver o romance só de mídia. A coisa se perdeu. A convivência gostosa acabou. Não tinha clima para nada", justifica.
Comparando com as edições atuais, Vanessa também lembra os perrengues passados por ela e seus colegas: "Nossa edição era crua. Não tinha academia, máquina de lavar. Era quase um campo de concentração. Tinha gente que deixava a roupa apodrecer no balde. Pedimos muito para conseguir uma bolsinha de maquiagem. Hoje, todo mundo já chega montado. Sabe a hora em que o Bial entra. É diferente. O interessante da nossa edição foi ver como as relações sociais se repetiam lá dentro. Aqui fora, as pessoas brigam por dinheiro e posição. Lá, queriam se matar por causa de ovo e farinha".
Vanessa não pretendia aceitar convites para posar nua para a revista Playboy. Todavia, decerto nem a convidaram: é negra!. O Paparazzo a ignorou, da mesma forma que fez com Solange, com Inês e outras moças e rapazes de raça negra que passaram pelo BBB. Uma vergonha! Vamos ver se vão fazer Paparazzo com Angélica. Ela é antipática, grossa, barraqueira e sem classe e tudo o mais que já sabemos. Mas, é bonita, tem um corpo bem torneado e bem mais sexy que o da indigesta das pernas alicatadas e curtas, a mulher das olheiras despencadas e sem nenhum glamour...


10 comentários:

Bandys disse...

Boa noite Eva,
hahahahaha mais só rindo com você mesmo! O final foi hilário demais.
Menina eu não sabia nem da metade da história de Vanessa e do primeiro BBB. Que legal que vamos poder saber mais sobre essa mulherada guerreiras, de caráter e amor Puro.
Vanessa é linda mesmo, beleza natural daquelas que não precisam nem de um batonzinho, diferente das que usam 10k de argamassa e mesmo assim não adianta.A cara não ajuda. Nada ajuda.
Pra você ver como os tempos mudaram, no primeiro nada x nada e no 15 até chapinha mandaram. Que esculacho.
O nome dela, Vanessa bem diferente, lembrei do Afghan Mameluco sei la mais o que.
Enfim o primeiro deve ter sido bem difícil mesmo, não tinha as mamatas e jogadas que acontecem hoje na cara de pau. É muito abuso.
A casa dos artistas quebrou a audiência da Globo.E não sei porque Silvio não continuou.
Muito legal essa sua iniciativa principalmente pra quem gosta de BBB e não conhece a fundo como eu. Adorei!
Eu adorei saber de todas essas novidades.
E pra não perder "ainda" o costume, hoje é aniversario do bananão. A comemoração é domingo numa boite em Ipanema. Aline ja chegou no Rio pra comemoração.Será que a moça das pernas alicatadas e curtas(hahahahaha ) vai ser convidada:????? hahahahahaha aíii como eu sou bandyda. huahuahua
Bom final de semana de muita luz e paz.
beijo
☼☼☼☼

Anônimo disse...

A Mariza estará nesse espaço de homenagens? E a Siri? E a Fani?

Anônimo disse...

Vanessa sambou, ela devia ter ganhado no lugar do molecão Bambam...

Afghan Mameluco Shoystino disse...

Nossa !!!! Revival, só mesmo aqui no blog da Eva.

Linda de viver essa moça.

paparazzo, playboy e outros perderam.
Conheço o cal, forma excelentes atores. O Tablado tambem.
O curso daquele diretor da globo(esqueci o nome, juro)esse eu não sei. Vomo tambem tem a malhação que serve de escada.

Um final de semana cheio de muita bagunça! Divertimento

Anônimo disse...

Eva, maravilhoso o texto nos deixando cada vez mais saudades do que já foi o BBB.
Lembro das multidões acompanhando, votando, grandes discussões em qualquer lugar, a família toda assistindo.Quanta diferença, esse BBB 15 foi um sofrimento aguentar , a vontade de ir até lá e fechar a bagaça.Um abraço!!! Loe

Anônimo disse...

Obrigada Eva por tudo...Sentirei saudades de seus textos...Felicidades,saude e pazzz! Sonia rj

Fernanda disse...

Oi Eva,
na 1ª edição eu gostava do Didi, primeiro vilão de BBB. Ele, como todo o mundo, tinha seus defeitos, mas com certeza hipocrisia não era um deles.
Lembro que foi ele quem cunhou o termo "paredão" para nomear a disputa entre os participantes através da votação popular.
Quanto à Vanessa, ela parecia uma garota legal, mas para o programa achava planta.
Bjs.

rose disse...

Oi Eva,
O BBB 1 foi o melhor, pelo menos pra mim. A turma era mais verdadeira não ficavam fazendo tanto tipo, ninguém sabia de nada.
Gostava da Vanessa e do Serginho. Não lembro pra quem torci só sei que não foi pro Bambam. Na verdade não lembro de quase ninguém.
Não sabia nada sobre a vida da Vanessa, gostei.

Recordar é viver :)
Bjs

Geise Lane disse...

Olha que tristeza,

Após BBB 15, Amanda dá chega pra lá em Fernando e ganha beijão de ator
Gata ganha simpatia de Boninho e conquista espaço em emissora(R7)

Esse Boninho parece que recai a cada BBB, Amanda esta com o Max como empresario, de graça, na camaradagem. Hummmmmmmm de graça não da resultado.

E Cezar esta saindo pelado no paparazzo, hahaah eu achei foi bom. É esperar pra ver.

Beijos Eva

nega da Bórela disse...

Tenho visto a Amanda berrar pelos 4 cantos que ela levou todo o programa. Então vamos la:
1) Fez papel de otaria quando disse que tinha começado a ficar com Fernando. De mulher ridicula, rejeitada. E isso nunca foi representar ou levar o programa.
2) paredão triplo onde Marisa só figurou.Ganhou da Aline(roubado) e onde todas as pesquisas davam a saida dela.
3)teve "sorte" de Tamires pedir pra sair, e ser protegida de alguem la dentro para ganhar as provas.
4)Não tomava banho a ponto do ficante pedir pra ela tomar. Onde é que isso representa pelos menos as mulheres do Brasil.

Amanda foi a mulher mais baixa, invejosa,porca,falsa, rasteira,de TODos os BBBS.
Onde foi que que ela levou o programa?? só se foi na xota pra amorinho, fernando e quem sabe Boninhi que adora comer os lixos.(aí que loucura, aí que babado)
retire a sua insignificância Amandinga) se vc ficou conhecida dentro do BBB foi pelas macumbas,pelas doenças venerias,e pra mostrar mais uma vez que BBB não é um programa serio.
A proposito vi sua chegada no aeroporto com seu "da clube" de 3, 4, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Sua quenka, faz-me rir.