[Valid Atom 1.0] [Valid RSS] Rabiscos de Eva: O comovente discurso de Bial e o que restou no jogo...

25 de março de 2015

O comovente discurso de Bial e o que restou no jogo...


Com um discurso que me fez vir lágrimas aos olhos e um aperto no coração, Pedro Bial, emocionado, com a voz embargada, estendeu a mão à Mariza, chamando-a para fora da casa. Mariza saiu, deixando Cézar sozinho, mais do que nunca, entre os trastes que restaram para se estraçalharem pelo prêmio milionário. Prêmio que espero seja ganho pelo único que o merece, o Caipira por quem Bial não consegue disfarçar uma grande admiração, respeito e afeto.
Somente os medíocres não reconhecem as qualidades e virtudes desse homem simples, filho de um lavrador de alma grande que teve a visão iluminada de fazer os filhos estudarem, para escaparem da vida dura e sacrificada que ele e a mulher tiveram. 
Comoveu-me ver o pai de Cézar, um homem envelhecido, rosto enrugado, humilde e com um semblante bondoso! Tão parecido com tantos caipiras que conheci ao longo de minha vida vivida no nordeste. 
 Comovente a reação de Cézar ao ver o pai! A belíssima relação de amor e carinho entre os dois saltava aos olhos. E Cézar chorou de emoção, transbordou a saudade que sente da família pobre, com a qual se identifica e da qual herdou os valores morais e éticos que fazem dele um ser bem distinto dos cabotinos canalhinhas que restaram na casa.
Se ele vai ser o campeão do BBB15, isto vai depender de um só fato: haverá ou não carta marcada para Amanda ser a vencedora? Só poderemos tirar esta dúvida, que rolou durante todo o programa, na disputa final... 
Depois da vergonha que foi o final do BBB14, com uma falsa sapata debochada, escrachada, despudorada e devassa levando os milhões que jamais mereceu, tudo será possível. Se for para manter a tradição de desrespeito com o público votante, outra mulherzinha vagaba, desavergonhada, baixa e moralmente rasteira passará a perna nos demais e sairá vitoriosa. No BBB, qualquer falcatrua é possível! 
Vamos ao excelente discurso de Pedro Bial: 

No tempo da maldade, a gente não tinha nascido...
Meu nome é Cézar Lima.
Nasci no BBB1.
Cresci com cada campeão, aprendi seus truques, trunfos, 
tiques e discursos.
Da pobreza, trouxe a sede de instrução.
Embriago-me de palavras, a língua é minha cachaça.
Sou minha própria criatura, eu mesmo a armadura 
que se assenta sobre mim.
Refugio-me na solidão, é meu abrigo, onde busco me encontrar.

Tenho medo.
Tenho medo, e meu nome é Mariza Moreira.
Acredito sim que a gente é obrigado a ser feliz.
Faço qualquer coisa para fugir da solidão.
Busco me encontrar no outro.
Renasci com meus filhos, um por um.
Enquanto cresciam, eu se me esquecia.
Fui me desconstruindo, indo, até redescobrir, olhe onde.
Olhe onde eu vim parar: aqui.
Nesse lugar, onde a coisa mais esquisita é gente comum.
Fatal que o faz de conta terminasse assim.
Agora você era o herói.
Enfrentaste batalhões.
E já não tem medo.
Vem, me dê a mão, Mariza.

Imagino o quanto Bial se sente constrangido vendo o papelão que o poeteiro Adrilles, um homem que não cresceu, um mimadinho infantilóide até na voz horrorosa e indefinida com seus falsetes femininos e um som de taquara rachada, simplesmente desagradável. Invejoso, não suporta Cézar porque Tamires se engraçou com o fortão, dono de um físico de macho invejado pelo baixotinho Adrilles. O rancor que sente por Cézar condiz bem com sua personalidade dúbia, escorregadia, mendicante de afeto e de elogios, que melhore sua auto estima tão pobrinha. Um cara que não construiu nada na vida, é jornalista, mas não exerce a profissão, não tem vida própria e mora com a mamãezinha (coitado do padrasto que o tem de aturar). Boa fama não tem onde mora e, depois da perseguição doentia com que torturou Tamires na casa, comportando-se como um retardado incapaz de compreender que não era aceito pela moça, vai ouvir muitos achincalhes fora da casa.  Quais foram os livros de poesia que Adrilles já publicou em 40 anos de vida?  Agora rasteja aos pés de uma ordinária e de um canalha, babando ovo, sendo humilhado e ridicularizado pelos dois.
Como Amanda e Fernando são infinitamente piores que ele, gostaria que pegasse o segundo lugar, sempre ocupado por pessoas que por milagre chegaram lá, como a safadenha (Ângela) do BBB14, o insignificante Nasser ( do BBB13), o mala médico namorado de Maria Mellilo (BBB12) e por aí vai em quase todas as edições do BBB. 

Quero mesmo na bandeja é a cabeça de Fernando, no próximo paredão. Este sim foi o maior canalha, falso, galinha, jogador sujo de estratégias rasteiras de todas as edições. Fernando fez exatamente o que execrou em Fran na primeira semana, quando a acusou de ter dito que conquistaria as pessoas para, na hora certa, meter o punhal nas costas. Fran foi condenada como uma criminosa traidora e falsa, saindo com rejeição no primeiro paredão. Fernando é a versão masculina de Fran. Tão falso e perigoso quanto ela. Amanda é podre, mas prefiro que pegue o terceiro lugar... Uma classificação tão pifiazinha, tão sem glamour, sem holofotes e sem prêmio.

            Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk... Idiotinha ridícula!  Ela já ouviu de Fernando a frase mágica que diz jamais ter ouvido? Alguém  ouviu ele dizer "EU TE AMO" para a baranguete?  Tadinha!



Postar um comentário