12 de fevereiro de 2015

Rabiscos, rabiscadinhos


Os ânimos de Talita ainda estão exaltados, apesar da saída de Marco do “Big Brother Brasil 15”. A Vesgaérea está muito necessitada de uma boa dose de Maracujina. E ontem a nervosinha fofis voltou sua munição para Rafael, seu boneco inflável e parceiro de fudelância subedredônico no confinamento. Após se desentender com ele antes do jantar italiano, por achar que ele havia escondido uma maquiagem sua. Não é mesmo uma gracinha? 
Arrufadinha e em estado de infantilóide beligerância, a aerovesga sentou em uma mesa longe da dele durante a festinha insípida, que mais parecia sessão de sonoterapia em grupo. Ai, que soneira braba!
Lá para as tantas, o froxildo galinho de briga, não aguentando mais ficar longe da sua coicera cara metade, partiu para a suplicância seducente: “Você vai querer ficar brigada comigo mesmo?” Talita, ainda com fumaça saindo pelas ventas, deixou a área externa e foi para o quarto azul fazer ceninha para as câmeras, vertendo crocodilantes pranto. Claro que seu fantochinho correu atrás, aflitinho de medinho de não ganhar os agradinhos de sua dona nas caladas da noite. Sem "sapeca Iaiá" não dá, né mermo? Dormir na seca, sem fazer uns supinos sobre a amada, é dureza! Ó gente libidinosa! Ó minha santa protetora das aflições fudelantes!
Vendo seu agoniado bonequinho inflável tão meiguinho na seducência, a Vesguinha tentou explicar a importantíssima questão de segurança nacional que a deixou tão chateada: “Eu pedi desculpas. Quando eu peço desculpas, tem duas opções: aceitar ou não ( que genial descoberta desse cérebro privilegiado!) . Não vou ficar toda hora igual a um cachorro (não seria uma cadelinha no cio?) atrás de você”. Uma enormidade a inteligância desta letrada aerovesga! Chego a ficar arrepiada com o alto nível de tão cerebral diálogo! É piramidal!
Rafael e Talita passaram parte da noite em mesas separadas, o que nos poupou de ouvir mais abobrinhas, mais discussões da relação jurássicas! Delicinha de juventude! Que rico conteúdo tem estas criaturas geniais! Uia, que invejinha! Beijim no ombro!
Logo depois, a aeromoça, depois de quase inundar o quarto azul com seu dilúvio de lágrimas, saiu badando e foi chorar embaixo do edredon no ambiente laranja. Coisinha mais lindinha, né mermo? Não demorou muito para o fantochinho Rafael aparecer , cheio de estrogonófico amor e implorativo tesão, para negociar as pazes.
Aí, os anjos tocaram as trombetas para que se ouvisse a cena mais shakespeariana de pastelão mal ensaiado: “Você brigou comigo. Você é a única pessoa que tenho aqui dentro”, lamentou a Julieta dos pobres, fazendo biquinho, ouvindo do seu Romeu de araque uma protéica e suculenta declaração: “A comida parecia que nem tinha sabor”. Olha que romântico, que delicinha! Emocionei, quase choro! Ai, como estou sensível!
De volta à festa, a furibundante Vesga dos ares bateu de frente com seus queridíssimos amiguinhos Luan e Angélica. Ai, que malvada! 
O motivo? Ela não gostou da maneira como eles cantaram a música “Patricinha de olho azul”, do grupo Bom Gosto. Hehehehehe... Como amo essa menina fofinha e delicadinha! 
Pois não é que a Vesgaérea brigou com os parceiros de crueldade por causa da lourinha do Ogro? Quanta emoção para uma só noite! Animada com esse seu momento bondade, claro que promovido pelos copaços de vinho que entornou goela abaixo, continuou com a onda de generala, censurando a tropa servil: “É chato isso. Eles estão tirando onda porque o Fernando mora na favela e a menina (Aline) é patricinha". Estou sacando, comentou com Rafael.
O super-homem de periferia Luan, que escutou a conversa, murchou as orelhas e relinchou, rebatendo a crítica: “Brincar com a Mariza pode? Com o Fernando e a Aline não? Você está comprando um barulho que não é seu”. E a "Mulher Maravilha" falsificada, Vera Verão, com a delicadeza que lhe é peculiar, completou: “É uma música. Não viaja”. 
E assim, no mais aflitivo clima de mediocridade a pasmaceira, chamada festinha italiana, continuava em indigesto ritmo de babaquices e besteiróis... Ai, como me divirto! Que resiste ao charme explosivo do Super Cézar cantando sertanejo, brocossauramente? Quem não se derrete de paixão e tesão vendo-o dançando em solo, intensamente rebolativo em seu delírio de ser o Travolta caipira. Seducente demais! Que sensualidade mais irresistível, meo deos!
E assim caminha o BBB15, sem o incrível e inoxidável Marco, o tempero mágico que dava colorido e vida inteligente ao programa. Claro que ainda há Adrilles com seus papos epifânicos, conduzindo a desmiolada Mariza ao seu rico e luminoso mundo da literatura. Meu lado escritora e amante da literatura fica em festa, ouvindo suas leves e construtivas conversas. 
Uma lástima mesmo a saída de Marco... O jogo continua polarizado e com mimimim de casais boçais que se esforçam até a exaustão para representar para as câmeras, doidos para fabricarem matéria para a edição... Como se tivessem alguma coisa interessante para oferecer. Muito irritante esse teatrinho ordinário de circo de subúrbio.
Fernando é muito vaidoso e tropeça na própria vaidade. Marco poderia não ser o vencedor, mas, enquanto estivesse na casa acrescentaria bem mais ao jogo... A presença dele fazia a diferença, enriquecia o BBB15, atraia as pessoas que curtem conversas inteligentes, com tão vasto conteúdo. Atributos que os medíocres, que são maioria na casa, jamais teriam condições de usufrui e compreender. 
Agora, o que restou? É como dizia aquela letra de funk "tá tudo dominado" pela cambada que só entende de cachaça, sexo, palavrão e funk. Mulheres que fazem até promessa para nossa senhora dos clitóris aflitos, doidas de tesão e cheias de ódio por terem sido rejeitadas. 
Fernando, ao meu ver, é forte candidato a vencer a bagaça. A não ser que faça algo muito grave, indefensável (como agredir alguém fisicamente).
Se Adrilles não se meter em alguma briga, devido seu costume de se meter na briga alheia, decerto chegará à final. Isto se não enfrentar um paredão com Fernando. Entre o cara que está vivendo um romancezinho fake e insosso com a patricinha loura e um poeta, este perde. As pessoas medíocres e carentes, mulheres especialmente, adoram viver nos romances dos casais de BBB, as aventuras amorosas que nunca viveram.
Uma observação que preciso fazer: Luan é praticamente ignorado nas edições. O Cabrão capacho das Cajazeiras e da Generala careca é tão inútil que nem para isso serve. Puro e genuíno figurante com grande potencial para samambaia. Duvido que tenha alguma torcida, duvido que alguém que acompanhe só as edições lembre-se dele direito. Talvez ele venha a ter uma fugaz aparição na edição devido ao último confronto com Fernando. Nada mais. É um bostinha desbocado, chato e boçal, que já disse muita asneira e que deverá ser chamado para depor na polícia por causa da sua confissão de ter matado um rapazinho de 16 anos, no Complexo do Alemão. 
Cézar é um caso a parte. Não sei se o ame ou se o abomine... O Cabrão, um burlesco caipirista, fazendo declarações de amor para Tamires é de dar em doido. Mas, como a moiçola é chegada a um charmoso tabaréu, estava de mãos dadas com ele, na festança da sexta-feira, revelando que o seu coração foi arrebatido pela exuberância ilimitada do indefectível mancebo. 
O implicamento dela não passa de um lambeiro melindre que embevece o loquaz heril ominoso, sapiente que ela gosta das suas solércias e paleios . Melhor tenebrar a cachimônia!!! 
Aposto que o banzetão decorou o dicionário de A a Z para fazer a montagem do seu personagem nesse BBB15. Cruz credo!!. 
Aqueles bráquetes colados ao transato da bocarra não impede que o banzetão caipiroso queira beijar na boca de sua diva chorona. Sem chances! Tamires disse ontem que ele baba! Babou no rosto dela. Se até Tamires, a mala sem alça da casa, chata, insossa, incolor inodora e sem graça dessa edição não  o quer, mesmo estando a subir pelas paredes, com as calcinhas incendiando! Coitadinha da bichinha tão “sem graça, tão sem brilho”, tão angelical e meiguinha, com aquela singela florzinha no cabelo. Oh, que mimosura de cabritinha!!! Me engana que eu gosto!
Quem entendeu o choro da Talita como a certeza de que “não precisava ter pegado tão pesado”? Pode ser viagem da minha cabeça, mas acho que a ficha dela caiu ali. Quando o Marco foi eliminado, Talita levantou da sala e foi em direção oposta a ele. Marco foi até lá, deu um abraço e disse: “Ninguém deve nada”. Daí Talita chorou. Se ela tivesse certeza sobre as suas atitudes não teria chorado. Ou teria? 
Acho que o participante saiu, acabou mesmo. Tudo que foi vivido na casa, fica na casa. Achei que foram lágrimas de crocodilo.
E ela ainda vai se dar muito mal (junto com Rafael) com essa jogada de transitar entre os grupos. Não dá mais, os dois tem que se posicionar ou correm o risco de cair no paredão logo, logo.
Não sei se Talita e Rafael têm habilidade para se equilibrar nesta corda bamba – aliás, dado o desequilíbrio recente da Talita, eu entendo que não.Talvez, por isso, um posicionamento mais claro seja melhor mesmo, independentemente da questão dos paredões. 
Adrilles não é burro e joga lindamente, não vai se afastar das pessoas ou se isolar. Vai só no sapatinho... Hoje já procurou Talita para acertarem as diferenças disse que não tem nada contra ela e avisou que aceitará de boa ser votado por ela e Rafael. 
Fernando faz planos para a final com Aline: ‘É bom que nossas famílias se conhecem"... Ai, meu jisuscristinho! Como esse cara julga o público otário... Se bem que tem muitas otárias que acreditam nessas lambanças e ficam em flutuações românticas, pairando no inefável, inebriadas com as palavrices do Ogro.
Olha só Fernando pondo as manguinhas de fora, criticando a neutralidade de Cézar e pártindo para cima: ‘Alguém tem que ir nele’. Isso porque Fenando não manipula ninguém. Que flor de formosura!
Olha só a pérola que Mariza soltou em conversa com Cézar e Adrilles, quando abriu a mimosa boquinha loroteira: “Eu estou doida para ir ao Paredão”. O loquaz Caipira responde na lata: “Você se contradiz, porque na primeira oportunidade que teve de ir para um, você se imunizou”.
Mariza se exalta e diz: “Você não ouviu tudo. Disse que poderia ir ao Paredão, mas Fernando e Aline me imunizaram, aí eu me imunizei também. Não sou burra”. Flopou geral, hehehehehe!
A mais nova do Caipiroso Cézar é ficar sentado junto à estátua do boneco preto, no jardim da casa, para bater excruciantes e cibernéticas parlamentações. Qualquer semelhança com Kleber Bambam e sua boneca Maria Eugênia não é mera coincidência, né mermo? Criatividade zero.
E para concluir as rasbicadas, trago notícias de Marco:
O Teólogo, mesmo se recuperando da descarga de adrenalida, já está de olho no futuro, e na TV! Olha se ele dorme no ponto! Aêêê, Marcão!
Ele disse: tenho um projeto de programa de televisão sobre a fé e os jogos militares. Penso que o nome poderia ser “O sagrado e o profano”.
Segundo ex-brother, sua torcida vai para Adrilles e Fernando:
— Torço para o Adrilles, apesar de saber que ele tem limitações no jogo. Mas acho que o Fernando é o favorito.

9 comentários:

Anônimo disse...

Eva, narrando de forma divertida. Um jogo muito louco fundamentado em JOGO DE EGOS.

Bandys disse...

Inspiradíssima, divertidíssima e muito bem escrito. Ri muito.
nem da pra enumerar tanta coisa divertida. Mas "sonoterapia em grupo" to rindo até agora.
Parabéns . E a gif no final fechou com chave de ouro.

Bandys disse...

Voltei pra ler de novo. esse texto ta bom pra guardar e quando a gente ficar como a mimosura de cabritinha, kkkkkkkkkkkkkkkkk aos prantos depois da prova, porque ela não ganhou nada ainda, kkkkkkkkkk aí a gente le esse textinho "singelo" de Eva e vai dar boas gargalhadas.
Boa sexta.

Unknown disse...

Eva, se voce acha que a saida do Marco foi pessima para o programa, eu vou lhe avisando que vai piorar. Com esse trolha do Luan como lider, fatalmente indicara Aline ou Fernando. O grupo das cajazeiras ira na outra ponta do casal que sobrar. E Adrilles poderá ir tambem caso alguem da turma cajazeira atende o BIG FONE.
Muito provavelmente teremos Fernando X Aline X Adrilles. E aí é paredao de dois contra um e sobrara para o nosso poeta maluco.

Anônimo disse...

Eva, a cada post me desmancho de tanto rir, não pude ver o programa de terça, mas pelo que li, as palavras de Bial e a indiferença dele com as Cajazeiras, está fazendo efeito, pois desde então elas andam destilando o veneno entre elas, e poupando os demais. Espero que não tenhamos o paredão entre o Grupo de Adriles, será mto sofrimento ver um contra o outro. Pois embora não concorde com algumas atitudes de Fernando e Aline, acho que eles não merecem este paredão. Bora colocar Apanda com a Vera-Verão, para elas passaram pelo que Marco passou com Fernando no paredão.

Zenobia Collares Moreira disse...

ANÔNIMO das 21:16hs

Amigo, se eu não levar na troça esse programa, não dá para aguentar. No BBB14, o nojo do que eu via na casa era tão grande que não consegui me divertir. Escrevia de forma agressiva, sentava o malho mesmo. Mudei a minha forma de ver o jogo. Agora só não me divirto, quando vejo um participante como Marco sair da forma que saiu. Um abraço.

Zenobia Collares Moreira disse...

BANDYS, estava mesmo inspiradíssima e com o espírito leve... Eu mesma ri das coisas maluquinhas que escrevi. Ri é bom demais. Um abraço e um feliz carnaval.

Zenobia Collares Moreira disse...

UNKNOWN, concordo com você. O que poderá salvar a turma de Adrilles será um deles pegar o Anjo e outro atender o BIg Fone. Mas, acredito que Luan vai indicar Fernando e as Cajazeiras e Cézar vão em Aline. Resta saber quem vai ocupar o terceiro lugar no paredão.
Divirta-se no Carnavel.

Zenobia Collares Moreira disse...

ANÔNIMO das 23:28hs
É verdade, elas baixaram a bola. Agora destilam o veneno entre elas, Luan e Cézar. Ainda tentam fazer a cabeça de Rafael/Talita. Vamos ver o que acontece com a Prova do Anjo e com o Big Fone. O paredão será triplo.