24 de janeiro de 2015

A surpreendente vitória de Mariza.

O que parecia ser impossível aconteceu: Mariza, uma senhora de 51 anos de idade, venceu a prova de liderança realizada desde a madrugada até à tarde de hoje. A participante mais velha, que toma remédio para pressão alta (eles têm efeito diurético) tinha tudo para perder, mas superou-se e surpreendeu a todos. Fiquei feliz com a vitória dela, principalmente porque ela se sentia um pouco marginalizada e deslocada na casa.
O mais interessante nesta vitória é o fato de Mariza pertencer ao grupo dos que "Estão com nada". Um grupo visto como fraco, desprestigiado pelos participantes do grupo dos poderosos "Estão com tudo". O fato é que o grupo provou que quem o julga fracote está enganado. Graças à Francielli e a seus esforços persistentes para estimular e encorajar os companheiros a não fraquejarem, findou levantando o astral de todos, aproximando-os de forma esplêndida. 
Francielli desponta como uma jogadora de peso, inclusive com raro talento para a arte da manipulação. Gosto dela e da forma como vem se colocando na casa e no jogo. Aliás, essa turma do BBB15 não está de brincadeira, sabem o que querem, são ambiciosos e focados no prêmio milionário. Não vejo nenhum interesse neles em representar, em se fazer passar pelo que não são. Tampouco entraram naquela vibe infantilóide comum em outras edições, na primeira semana, na qual o BBB parecia uma colônia de férias, com todos muito amiguinhos dispostos a se divertirem, fazer sexo e beber todas nas festas. De certo modo eles me lembram a turma do BBB5 no que diz respeito à atitude madura de quem sabe que está em um jogo e que é preciso muito espírito de luta e de sacrifício para chegar à final como vencedor ou vencedora. Mesmo assim, ainda não houve nenhum desentendimento sério entre eles. Têm sido cordiais e atenciosos entre eles. Fofocas são inevitáveis no confinamento em que vivem e enfrentando as diferenças propiciadoras de críticas e falatórios. Já pintam ciumeiras entre as interessadas no cobiçado Fernando, devido ao notório interesse dele pela linda Aline.
Ainda bem que estou menos intolerante com casais fakes, com falsas historinhas de amor, que não passam de "ficadas" para satisfação sexual e, também, pela ilusão dos ficantes de que casais ficam mais tempo no programa. Ledo engano. O público já não se deixa enganar tão facilmente, mesmo porque essa farsa do casalzinho, repentinamente tomados por tórrida paixão, de tão repetida em edições anteriores, não cola mais. O público ainda é sensível a um romance mais verdadeiro, que envolve sentimento, respeito e ternura. Esta história de se atracarem aos beijos e amassos na primeira semana não passa de leviana "ficada", visando a fudelância aloprada e nada mais. Para ver casal no "sapeca Yaiá" não precisamos ver BBB, no Multishow tem montões de programas eróticos-pornôs para quem aprecia ver casais transando. 
Estou bem mais interessada em ver o jogo engrenar, em apreciar as jogadas inteligentes que muitos participantes têm a capacidade de nos oferecer. Independentemente dos grupos, sinto grande potencial em alguns de realizar um poderoso jogo individual muito bom, capaz de nos fazer torcer com entusiasmo, como a muito tempo não temos tido chances de experimentar. Portanto, é em participantes como Francielli, Adrilles, Fernando, Marcos, Cézar, Francielli, Mariza, Tamires e Aline, pessoas interessantes, com conteúdo, com uma história de vida rica em experiências, com conhecimentos e, por isso mesmo, com grandes chances de fazer dessa edição do BBB um sucesso, ofuscando o joguinho falido de casal, relegando-o à insignificância que lhe é própria. 

Simpatizo com a forma sensata como Fernando e Aline estão se gostando. Só temo é a fúria da grossa Amanda se os dois começarem a namorar. Mulher desprezada pode se tornar diabólica. Não esqueci o que Fani, apaixonada por Alemão, aprontou ao quando percebeu que Alemão estava apaixonado pela linda Íris Stefanelli e vice/versa (BBB7). Fernando é educado demais, fino e maduro o suficiente para  não ter nenhuma afinodade com uma mulher fácil, desbocada e grossa como Amanda. uma mulher que se atira sobre um homem, na primeira noite na casa, força a barra, deixando-o constrangido e sem saber como livrar-se dela, sem ofendê-la. Todavia, a oferecida já está sabendo que não vai rolar nada entre ela e Fernando. Sua reação está sendo a vitimização, a choradeira e o ataque de coitadismo. Por isso Fernando e Aline decidiram ser cautelosos, ficando apenas na base da amizade, para evitar problemas para os dois. Combinaram que, se não puderem ficar juntos dentro da casa, esperarão para 
começar um relacionamento depois que estiverem fora do reality. Os dois estão sendo sensatos, mas não acredito que consigam ficar separados durante muito tempo. O sentimento vai crescer... Será que vamos ter um romance verdadeiro nesse BBB15, depois de tantas edições com a promiscuidade e a depravação correndo solta, lado a lado com as baixarias gigantescas?

Fernando volta a dormir na mesma cama com Amanda, para aplacar os ânimos da turminha que apoia a oferecida e , agora, vítima desprezada. O rapaz explicou a Marcos que não quer prejudicar Aline, se os buchichos na casa forem o bastante para criar um clima pesado para a loura que o atrai tanto.  Claro que ele disse que não teria nada de censurável dormirem na mesma cama como amigos.  Amanda não tem mesmo um pingo de amor próprio, pois sabe dos sentimentos de Fernando por Aline, sabe que ele não tem nenhum tesão por ela, que apenas está sendo educado ao aceitar essa esdrúxula situação forçada com ela. Esta faz mesmo o tipo de mulher carrapato, gruda no cara e se comporta como uma sanguessuga.  Quero ver como Fernando vai conseguir se livrar da periguetona.

Nenhum comentário: