25 de agosto de 2014

Marina, a candidata com a cara do Brasil!


Não é recente a minha grande admiração pela candidata à presidência da República Marina, seja por sua surpreendente história de vida, seja por sua excelente atuação como Ministra do Meio Ambiente, seja por sua gloriosa travessia sem máculas pelo lamaçal da política nacional e, de modo muito especial, por sua atitude e por seu discurso éticos, comedidos e lúcidos. Com a seu digno desligamento do PT, sem escândalos e sem lavagens de roupa suja, Marina deu um testemunho de sua serenidade, classe e respeito principalmente por si mesma, não se metendo em querelas com os super poderosos do partido.
Marina Silva: uma silva como milhares de silvas que existem neste imenso Brasil. Nome de plantinha silvestre, rasteira que nasce forte e resistente nas mais inóspitas terras, enfrentando os nome brasonados da política brasileira, orgulhosos das suas genealogias.
Tem topete e auto confiança, esta estupenda mulher que, sob a bandeira do PSB se dispõe a enfrentar os gigantes das pelejas eleitorais.
A notícia de sua candidatura à Presidência da República irrompe, no entanto, como uma luz no fim do túnel obscuro da sucessão presidencial, como uma promessa de que teremos muita agitação nas discussões das propostas dos seus adversários, trazendo para o debate os grandes e urgentes problemas ambientais, educacionais, de segurança e de saúde pública que já não podem esperar muito mais por soluções. Marina não precisa de discursos demagógicos para convencer, basta ela e a sua verdade, ela e a sua consciência acerca da gravidade das ameaças que pairam sobre a nossa floresta, sobre o meio ambiente e outros tantos problemas que temos.
Acredito que a candidata terá condições de eleger-se nessa segunda tentativa. É certo que a sua presença na disputa atrapalhará muito a reeleição de Dilma a pouco simpática e polêmica candidata petista, apadrinhada por Lula, interessado em preservar seu lugar no Planalto nas eleições de 2018.
Apesar do esforço que faz para ser simpática, Dilma não conseguiu livrar-se da carranca medonha, do gênio autoritário e da arrogância que lhes são peculiares. Falta-lhe o que sobra em Marina: carisma, sorriso franco, transparência, semblante sereno e simplicidade.
Marina é uma idealista, uma lutadora, uma política que ainda acredita na ética, na honestidade e no decoro que pautam sua conduta irrepreensível. É uma política com uma meta traçada a perseguir. Será difícil para a senadora competir com os gigantes Dilma e Aécio, ambos com uma bem montada máquina partidária a respaldá-los? Sim. Mas não é impossível! Todavia, é bom não esquecer que na nossa triste realidade política, nem sempre os melhores são os eleitos. Os racistas ficam arrepiados de horror
só em pensar na possibilidade de ter na presidência da República Tupiniquim uma afro-descendente, uma mulher negra, de cabelos crespos, pobre, feia e sem os lustros da alta burguesia endinheirada...


23 de agosto de 2014

Aí vem A Fazenda 7...



“A Fazenda 7", o reality da Record, entrará no ar no próximo dia 14 de setembro e já é alvo de todos os cuidados da emissora. O reality deverá ter a duração de durante quase três meses, tendo sua grande final exibida em dezembro. O número é semelhante ao de edições anteriores do programa.

No próximo dia 10, o diretor Rodrigo Carelli revelará as novidades desta temporada à imprensa. Comandada pelo indigesto Britto Jr., “A Fazenda 7 pretende interagir mais com o público, em especial com os internautas, e terá a missão de reerguer a audiência da Record, que vive um mau momento”.

Na verdade essa Fazenda já tá começando meio flop, pois duas sub-sub celebridade da periferia, apesar do empenho imenso da produção para tê-las no programa, elas não vão participar. As figurinhas difíceis são a ultra bregaTati Quebra Barraco e a cafonérrima Mulher Melão. A primeira teve a coragem de dizer no TV Fama que no dia que ela estiver passando fome, aceitará participar do reality da Record, pois receber um cachê de 30mil e ainda por cima em três vezes (que é o que a Record vai pagar) é pouco para ela que, com certeza, nos shows de quinta categoria, nos quais canta o que há de pior em matéria de funk, ganha muito mais. A Melão disse que não quer se expor (hehehehehehehe, essa foi a melhor resposta em termos de besteirol sem noção).



Fala-se que Tammy Miranda vai participar. Essa é uma ótima notícia. O outros nomes que estão sendo citados pelos boateiros são muito fracos, inexpressivos e pouco conhecidos.

13 de agosto de 2014

Os descaminhos da novela Império.


Segundo informação de Fabíola Repert, José Mayer não anda nada satisfeito com o seu papel na novela Império e com os cortes que a Globo tem feito, inclusive evitando beijos entre o seu personagem Cláudio e o amante Leonardo (Klebber Toledo). 
É inacreditável que um ator da categoria de José Mayer, acostumado a papéis de garanhão sedutor, tenha aceito representar uma personagem tão oposta a tudo quanto fez até hoje.  O fato é que os cortes são cada vez mais frequentes (até de algumas falas também). Com isso, seu papel tem perdido espaço na história, além de ser bem chato e meio sem sentido.
No capítulo de hoje, o casal rompeu a relação, depois de um piti medonho de Leonardo, irado por se sentir usado pelo enrustido amante que insiste em mantê-lo escondido, por ser casado. O beijo que o desesperado Cláudio deu no garotão foi surpreendentemente discreto, mostrado de longe e em posição pouco favorecedora a uma clara percepção do amasso.

Quem sabe, esta cena tenha sido a propósito de tirar da novela o inexpressivo e indigesto romancezinho gay... Será? Seria o melhor a fazer. Chega de quererem forçar a barra para fazer o público conservador (ainda uma maioria) apreciar dois barbados aos amassos, da mesma forma que não curtem ver duas mulheres se esfregando. Daqui a umas duas décadas, talvez esse tipo de exibição erótica venha a ser aplaudida pelo grande público.

LEIA MAIS, clicando na frase abaixo.

4 de agosto de 2014

Império, mais uma apologia ao romance gay?



Estreou mais uma novela disposta a fazer a apologia do romance gay, desta feita entre dois homens. A coisa virou mania, questão de honra para noveleiros homossexuais dispostos a levantarem a bandeira GLST na Tv Globo. Isso é o que eu chamo forçação de barra, querer a todo custo impingir ao público hetero (uma expressiva maioria) a idéia de que homens de mulheres se atracando, trocando beijos calientes nas novelas é coisa natural e normalíssima. Vai pentear macacos, Rede Globo!...
Assim sendo, mal estreou a novela “Império” e já temos que aturar José Maia se esfregando em um jovem cheio de músculos, bonitaço e com jeito de quem adora explorar um velhote bissexual libidinoso. Claro que a cena provoca discussão porque envolveria um beijo entre dois homens. No capítulo do sábado os dois quase se beijaram, mas ficaram nas preliminares: olhares lânguidos, nas conversinhas piegas de namoradinhos  adolescentes e nas pegações de mãos. 
A cena envolve os personagens Cláudio (José Mayer) e seu amante, Leonardo (Klebber Toledo), e seria exibida no capítulo que vai ao ar na próxima segunda-feira (4). Casado com Beatriz (Suzy Rego) e pai de Enrico (Joaquim Lopes), Claudio está apavorado com a perspectiva de que seu romance com Leonardo seja divulgado pelo blogueiro gay Téo Pereira (Paulo Betti).
É difícil saber se Aguinaldo Silva planeja mesmo exibir este beijo logo no início de “Império” ou se está apenas provocando mais uma polêmica destinada a manter a novela na mídia. Mas, depois das cenas de bordel lésbico protagonizadas pelas farsantes Clarinha e Vanessa no BBB14,  e das duas insossas Clara e Marina na novela anterior, tudo é possível. Em questão de falta de moral e ética a Globo  leva fácil a medalha de ouro.
Todavia, Aguinaldo Silva, autor da novela Império é bem consciente acerca da rejeição de expressiva maioria do público hetero em relação a beijos e romances homossexuais nas novelas. Tanto que duas semanas antes de começar Império, em encontro com jornalistas para tratar do assunto, a questão havia sido feita, e a sua resposta foi: “Acho que como autor, eu tenho que escrever o que a maioria quer assistir. E a maioria do público é hétero. São 90% dos telespectadores que querem ver beijo hétero, não querem ver beijo gay. Eu adoraria ver um beijo entre esses dois homens maravilhosos, mas não é o meu gosto pessoal que importa”.
Em fevereiro, depois que “Amor à Vida” terminou com um beijo entre os personagens de Mateus Solano e Thiago Fragoso, Aguinaldo observou no Twitter: “Continuo mantendo o que sempre disse: nada de beijo gay nas minhas novelas, beijo gay só se for aqui em casa”.
A frase havia sido dita originalmente em 2011, em uma entrevista ao UOL antes da estreia de “Fina Estampa”: “Beijo gay só lá em casa. Não é uma questão da emissora. nem se trata de censura, trata-se de responsabilidade''.
Duvido muito que a Globo não mostre beijos gays em Império, mesmo depois do insucesso de Em Família, com o ibope despencado e a audiência moribunda.
Acredito, inclusive, que no BBB15 teremos de aturar dois gays aos beijos e rolando sob os edredons... Simplesmente porque a moral duvidosa dos que fazem o programa aceita bem esse tipo de exibicionismo, adora sacanagem. 
Espero que Império não descambe para a baixaria, pois me parece uma excelente novela, com uma dinâmica incrível, um ritmo estupendo e uma trama ótima.

2 de agosto de 2014

A moda bizarra das mulheres de axilas cabeludas...

Corpos depilados é o fino da elegância ...
A nossa sociedade ainda é cheia de padrões duvidosos no que diz respeito à questão dos gêneros e seus direitos. O fotógrafo que vive em Londres, Ben Hopper, decidiu questionar um desses padrões criando uma série fotográfica simples, porém cheia de significado, na qual mulheres exibem axilas sem depilar.


Em “Natural Beauty”, o fotógrafo pediu que modelos e atrizes deixassem os pelos da axila crescer, e assim fotografou-as exibindo seus corpos, ao exercerem o mesmo direito que os homens. O preconceito se nota quando sentimos um estranhamento ao ver as fotos – na primeira vista, pode parecer algo estranho ou anti-higiênico, mas essa impressão não faz sentindo quando pensamos que os homens nunca tiveram que se preocupar com depilação de certas partes do corpo, e nem por isso foram vistos com estranheza. E pelos podem ser tudo, menos anti-higiênicos. Todavia é lastimavelmente anti estético, nada feminino e grotesco, além de espantosamente feio. Axilas cabeludas não combina com sensualidade, é brochante e lembra sujeira. Isto para homens e mulheres. Quem tem pelos é macaco. Portanto esta bizarra moda serve apenas para pessoas que querem aparecer de qualquer jeito, quiçá queiram chocar e serem comentadas. 
Pelos nas axilas femininas eram considerados normais até o início do século XX, numa época em que as mulheres não usavam biquines  nem roupas de mangas cavadas ou usava vestidos tomara que caia. As roupas eram mais recatadas. Até que foram surgindo linhas de produtos de higiene feminina que passaram a divulgar a ideia de que pelos debaixo do braço são feios e anti-estéticos, incentivando sua remoção.
Francamente, é simplesmente ridícula essa moda, decerto adotada por mulheres em nome de um falso feminismo sem sentido.