5 de novembro de 2014

A Fazenda é um fiasco de dar dó...

Não é novidade para a direção de A FAZENDA que o reality da Record está sendo um medonho fracasso. O programa, desde o seu início, está no vermelho, com uma audiência baixíssima, com a maioria dos blogs que cobriam o programa sem interesse em comentar o que se passa em Itu. Além disso o programa está no prejuízo, porque não vem faturando mais como nas edições passadas. Mesmo assim, a Record não desiste de continuar com a atração (que já não atrai ninguém) e já planeja realizar uma outra temporada do reality no ano que vem. Todavia, segundo informa o jornalista Flávio Ricco, a sua próxima edição será inteiramente realizada de forma terceirizada. À emissora, caberá apenas a tarefa de supervisionar os trabalhos. Toda a equipe de produção será dispensada ao fim da temporada atual. Pode até ser que livres do desastre que é Brito Junior como apresentador, com a seleção dos participantes feitas por pessoas mais gabaritadas para tal tarefa, ainda consigam salvar A Fazenda da ruína absoluta.
A Fazenda já está em sua sétima edição sob a direção de Carielle e sua quipe de produção. Se não adquiriram até hoje a devida competência para realizarem um Reality Show que seja, de fato, o que propõe o modelo desse tipo de programa, não seria na sétima edição que iriam exibir a qualidade que se espera de um evento dessa natureza. 
A Fazenda é um fiasco de dar dó... Dá aflição assistir o que se passa na casa grande, nas provas (manipuladas) nas formações de roça, com aquele ridículo Baú e os blefes que gera. O fato é que, a cada edição, A Fazenda piora e vai perdendo audiência, afastando os patrocinadores em razão dos problemas que vem apresentando, dentre os quais a falta de transparência, de credibilidade, de competência e de profissionalismo por parte de sua produção e direção. Para piorar mais ainda a situação periclitante do reality, o apresentador é péssimo. Em sete anos à frente do programa, não melhorou pouca coisa, continua com seus insuportáveis e ridículos suspenses, tão forçados que não suscitam nenhuma curiosidade. Forçado demais, repetitivo de dar aflição, cheio de tiques e expressões infantilóides, Brito Junior não é a pessoa indicada para estar à frente de um programa dessa natureza. Ele é a personificação da chatice, da falta de carisma e de senso do ridículo.
As provas são vergonhosamente fraudadas. É indisfarçável a falta de transparência em quase todas que foram executadas até agora ( apesar de serem muito criativas e ibteressantes). A fraude é notória pela falta de cronômetro nas provas com contagem de tempo. No caso do Baú, o conteúdo dos envelopes não é comunicado ao público, o resultado das votações completamente distanciado do resultado anunciados nas enquetes. O desrespeito com as mulheres atacadas moralmente, os gritos medonhos que ouvem dos machões são comum no cotidiano do programa... Nem a hora das refeições é respeitada, bem com as boas maneiras usuais à mesa. 
Gostaria de saber de qual hospício trouxeram a maioria dos que estão em A Fazenda 7. Comportam-se como um bando de doentes mentais, de sádicos e gentalha sem um pingo de educação. Em alguns momentos o sadismo raia à perversidade, como costuma acontecer na formação das roças, como quando Filipeh humilhou, desacatou e desmoralizou as irmãs negras Pepê e Nenem, acusou Bruninha de imitar Anita e se fazer de vítima, chamou Heloísa de bêbada, etc, etc. Isto sem que o apresentador incompetente nada fizesse para pôr freios no palavrório desumano e preconceituoso do gay sem freios na língua viperina... 
É incompreensível que uma produção e um diretor de um reality sediado em um lugar tão esplendoroso, não consigam enxergar o cenário maravilhoso que têm para fazerem um estupendo programa, prefiram transformar a beleza exuberante daquela fazenda belíssima, com seus animais, jardins, e as imensas chances de promoverem momentos prazerosos de diversão, de deleite para os participantes e telespectadores, preferindo fazer daquele paraíso um lugar de disputas belicosas de gente calhorda, de cenário para barracos eivados de brutalidade, de ofensas e injúrias dignas do extinto Carandiru. E toda a canalhice que rola na casa sede é aplaudida e estimulada pelo diretorzinho incompetente e chegado a uma baixaria. Ontem, a edição foi quase toda dedicada a mostrar as pugnas nojentas, as acusações sórdidas, os insultos asquerosos, muita gritaria, trocas de palavrões pesados, enfim: muita lama respingando em todos. O pior foi ver o apresentador bundão apresentando tais cenas com comentários ridículos, como se fosse mostrar grandes e edificantes ocorrências. 
A roça está formada com Débora e Robson Caetano. Se ela sair, nos livrará do casalzinho insosso de mentirinha que formou com Marllos para fazerem média com o público adolescente e as sofanáticas por romances) e que, segundo os comentários de Cris Flores no programa da manhã, é gay (um absurdo tal comentário difamatório feito por uma apresentadora da própria emissora em rede nacional. Eu não notei que o belo jovem não gostasse da fruta). Débora e Marlos tentam imitar Bárbara Evans e Matheus, iludidos pelo desejo de obterem o mesmo sucesso desses dois. Tadinhos... Sabem de nada, inocentes!
Abomino Felipeh e Bruna Tang, a dupla mais malévola, maledicente, demolidoras da imagem alheia e vaidosa da edição, talvez de todas as edições. 
Torço por Robson Caetano desde o início, para mim a pessoa mais decente da edição. Ele anda melancólico nos últimos dias, parece que está deprimido (ou enojado de tanta gente falsa, rasteira e maldosa). Espero que ele continue no jogo solo, jogando bem , como vem fazendo.

Não tenho comentado, simplesmente por não haver nada interessante a comentar. As coisas se repetem ad infinitum no reino dos insignificantes participantes de A Fazenda 7. Não me interessa ficar narrando as contínuas brigas e troca de insultos que ocupam todo o dia e noite dos confinados, tampouco tenho paciência para falar nas fofocas, maledicências e combinações de votos que ocupam as mentes vazias dessa turma desmiolada.

2 comentários:

Jane disse...

Estou contigo e não abro... Sórdido !

Maria E. disse...

Sensacional. Estou contigo. Está na hora do MP investigar à fundo esta emissora do pilantra Macedão, o estelionatário do povinho desprovido de cultura e baixo nível. Foi nojento demais aquela arca ridícula guardada na fazenda, sendo que muitas das vezes a sede é fechada e os participantes ficam de fora. Lógicamente que é um plano diabólicamente muito bem arquitetado para manipular. A pessoa mais indigesta e nefasta, DH, estava ciente que seria o TOMADOR DO PRÊMIO. Foi o maior deboche contra os telespectadores que possuem inteligência e senso crítico. FOI NOJENTO DEMAIS.