19 de março de 2012

Enfim, Monique foi eliminada. Antes tarde que nunca!

Monique foi defenestrada com 52% dos votos. Eu não duvidei em nenhum momento que ela iria sair, especialmente porque não dou muita fé em enquetes. Depois do que aprontou durante o dia e na festa, perdeu a torcida da Caprichetes fanáticas por Jonas e não teve o esperado apoio dos selvagens que saíram antes.
João Carvalho, pelo menos, mudou para melhor no confinamento. Enquanto ela despirocou de vez, especialmente depois de ver os amigos selvagens saindo uma a um. Apesar de não ter uma inteligência brilhante, Monique não é tão desligada que não tenha percebido que o jogo da Selva foi um desastre. Se ela ainda estava na casa, foi simplesmente por não ter caído antes no paredão. 
Monique fez sua estréia no BBB12 protagonizando o maior e mais cabeludo escândalo da história do programa, repetindo a outro escândalo medonho nas vésperas do término do programa, em ambos os casos por envolvimentos com homens da casa. É pena, mas a desmiolada sujou-se na entrada e na saída. Eu não duvidei em nenhum momento que ela seria a eliminada, não apenas por ser da abominada Selva, como porque se tornou uma pessoa cansativa, mal humorada, cheia de neuras devido a sua fixação em fazer sexo com Jonas, enquanto ele não sentia desejo por ela. Uma mulher com tanta estrada rodada sabe quando um homem não está sexualmente interessado em sua pessoa. Se tem dignidade e amor próprio, não fica forçando a barra com um homem que beija bem, mas, se mostra frio ao beijá-la, como ela mesma falou. 
Ouvindo Jonas falar sobre as reclamações dela, percebi melhor ainda o quanto foi cansativo para ele suportar as insistências da tribufu, cobrando carinhos (sexo) como se fossem namorados. Hoje, ele disse para Fael, e para as câmeras, que nunca se envolveu de verdade com Monique. Se para ela o romance acabou, para ele, nem tinha começado. “A gente não teve um romance. Não me envolvi com ela. A gente não escolhe por quem se apaixona. Eu fiquei com ela, mas não me envolvi”, afirmou com a tranqüilidade costumeira, enquanto organizava suas roupas no quarto praia. 
Enquanto isso, Monique sofria pela rejeição de um cara que sequer era seu namorado, quando muito um ficante esporádico, como muitos que ela deve ter tido nas baladas. Jonas ainda acrescentou que gostava de conversar com ela, de tê-la como companhia. 
De mim, sinto o maior alívio por saber que não ouvirei mais aquela voz fanhosa falando asneiras e reclamando de tudo. Bial foi muito bonzinho com ela, disse tudo que ela precisava ouvir para não se sentir constrangida. Mas, que vai ouvir coisas desagradáveis na rua... Isso vai. Se pelo menos aprendesse a lição que o BBB12 lhe deu e passasse a ser uma mulher menos fácil, menos oferecida e pegajosa. Que é muito feio e degradante rotular um homem como gay porque ele não quis fazer sexo com ela, em vez de admitir que ele a recusa por não sentir tesão por ela. Quem sabe, se crescer, amadurecer e comportar-se como pessoa adulta, será menos infeliz, menos desaforada e mais educada.

Como escreveu Art, " Monique primatou. Pirou. Caiu de bunda. Quis detonar Jonas, e detonou a si mesma. Pensava estar fora, quis expor Jonas, e acabou perdendo sua chance. Se consciente ou inconsciente, se por envolvimento ou insegurança, o fato é que Monique bateu na mão que estava lhe sustentando. Ficando, Monique teria boa chance de vencer Kelly e Fabi. Passando por essa, Monique teria chances reais de chegar a final. Mas afinal, BBB é jogo de cabeça fria, cuca fresca, foco, e nenhuma ação primata.". (By Art. Blog Artigolândia).

Imagino o alívio de Jonas com a saída de quem só queria queimá-lo junto ao público e aos demais confinados. Notadamente, depois do escândalo medonho que ela protagonizou na festa. Que delicinha não ter que ficar aturando aquela voz fanhosa e as asneiras que dizia. Pena que não tenha saído antes. Portanto o que tenho a dizer é simplesmente:
JÁ FOI TARDE, TRIBUFU!


Nenhum comentário: